Rio Távora – Um deserto?

Rio Távora – Um deserto?

Sábado, dia 15 de Maio de 2010, destino – Rio Távora na povoação de Peroferreiro. Nesta área de planicie e vale agrícola, o rio encontra-se no seu troço superior e apresenta uma sequência bastante interessante de poços, correntes e alguns açudes. Juntando a isto a antiga fama do Távora em termos de trutas, resolvi passar por lá para averiguar o estado do seu património truteiro. Já tinha estado na área de Peroferreiro há mais de 10 anos, e na altura tive a oportunidade de ver pelo menos duas excelentes trutas, que não consegui cravar. Portanto, estava na altura de voltar ao lugar do crime!

Arranquei de Figueira de Castelo Rodrigo já tarde (8h30) e cheguei a Peroferreiro às 9h15. Passei por cima da ponte que cruza o rio Távora e encaminhei-me para o muro de um grande açude que se encontra na zona (área de piquenique e banhos). Nenhum carro, nem sinais de pescadores nas margens. O rio apresentava boas condições de caudal e de cobertura vegetal, mas a água pareceu-me ligeiramente suja. Também notei que existiam algas com bom crescimento e algumas bastante negras.

Entrei no rio com o meu material de light spinning e bati duas horas para montante. Lançamentos milimétricos a cobrir todos os pontos onde poderiam estar as trutas. Nem um peixe! Mas é que nem um! Nem bogas, nem barbos, nem escalos e nem alevins na margem! Trutas, nem pensar! O que motivou a andar tanto tempo foram sobretudo as memórias do passado e o potencial truteiro e beleza natural do rio. No entanto, passadas 2 horas sem sinal de vida dentro de água, achei que já não valia a pena.

Não compreendo o que se passou.  Em pouco mais de 10 anos, algo de catastrófico se deve ter passado neste rio, ou então tive um azar tremendo. O troço de rio é verdadeiramente espectacular para o desenvolvimento de trutas e de alguns bons troféus. Basta ver algumas das fotos deste post.

Não consigo perceber como é que este cenário é possivel. Cheira-me a poluição da grossa ou algo pior, mas não pude confirmar. Já há alguns anos atrás se falava disso, mas pensei que algo tivesse sido feito para mudar a situação. Bem … não vale a pena continuar a levantar hipóteses … Penso que só alguém bem conhecedor desta situação é que me poderá esclarecer. Se souberem o que se passou neste rio, agradecia se pudessem comentar este post. Gostaria de ficar esclarecido …  e gostaria que todos ficassem esclarecidos. O que vi não augura nada de bom e gostaria de voltar ver as bonitas trutas do Távora … 🙂

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.