Condições no Rio Alvoco.

Condições no Rio Alvoco.




Durante o último fim de semana de Maio de 2011, tivemos a oportunidade de passar pelo rio Alvoco na proximidade de Alvoco das Varzeas. Aproveitando uma viagem de pesca aos achigãs, resolvemos realizar uma paragem em alguns açudes do rio Alvoco para ver como as coisas andavam.

O dia estava carregado de nuvens e a trovoada não faltou, especialmente na primeira parte da tarde. No entanto, e apesar de alguns relâmpagos, acabamos por não ter chuva forte. Efectivamente, apenas surgiram alguns pingos grossos de vez em quando, que não foram o suficiente para alterar as condições do caudal ou mesmo a coloração da água. A partir das 16 horas, a trovoada acabou por dar lugar definitivamente ao céu claro e ao aumento da temperatura.

Relativamente às condições da água, há a relatar duas realidades: uma para jusante de Alvoco das Varzeas e outra para montante.

Para jusante, a água apresentava-se com um tom relativamente escuro em virtude de alguma terra que tinha entrado no rio. Pensando inicialmente que tal facto se poderia dever à trovoada do dia anterior, viemos posteriormente a descobrir que tal se deve sobretudo a uma obra que está a ser realizada em Alvoco das Varzeas perto da Quinta da Moenda. Pareceu-nos que estava ali a ser construída uma ETAR, mas não pudemos confirmar. Esperamos que não seja apenas uma confluência de canos de esgotos com capacidade para eliminar o potencial truteiro deste rio no troço em questão.

Para montante, a água estava muito mais clara e como tal permitia uma maior capacidade visual às nossas amigas trutas. Não vimos grande sinal de poluição e notamos que em termos genéricos, o caudal ainda estava bastante razoável para uma sessão de spinning. As quedas de água nos açudes ainda eram generosas e as correntes corriam com bons níveis.

Em termos da actividade piscícola, vimos muitos alevins encostados às margens – o que significa alimento abundante para as trutas. Nas correntes, também vimos bastantes barbos e bogas e notamos que nalguns dos açudes existiam alguns pequenos peixes a tentar saltar e transpor os muros. Ao nível das trutas, vimos alguns exemplares de pequeno tamanho, mas nenhum bicho que impusesse respeito. Pareceu-nos que a pressão de pesca por ali já tinha sido intensa e como tal, as poucas trutas de bom tamanho deveriam estar bem resguardadas.

No global, pareceu-nos que o Rio Alvoco ainda está a um nível razoável para umas sessões de spinning. As melhores ocasiões para ainda realizar algumas boas capturas serão os dias de trovoada ou de chuva forte que se possam registar nos próximos dias. Se no entanto, estiverem de passagem num dia de céu claro, vale sempre a pena tentar alguns lançamentos nos açudes de mais fácil acesso. Nunca se sabe 🙂

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.