Visita truteira ao Teixeira e Varoso.

Visita truteira ao Teixeira e Varoso.

Boas!

Na passada semana, durante as mini-férias da Páscoa, fiz um retiro pescatório, com o objectivo de ir visitar alguns rios na zona. Na quarta-feira, fiz as malas e fui de abalada para Campia, foi chegar pousar e ir em direcção ao destino da manhã, que seria o Rio Teixeira, na zona da Praia do Vau. No ano passado, já tinha feito uma visita a este local, mais cedo, e com um caudal bem mais elevado.

Chegados ao rio, o objectivo era bater uma zona de correntes e poços, a jusante da praia e depois a montante, que é caracterizado por poços alimentados por 2 linhas de água e pela corrente de um grande açude.

Fomos batendo as correntes todas, a ritmo bem lento … o dia era para a pesca, e cada vez mais a dificuldade em andar nos rios aumenta (ervas cada vez mais altas) …

Na zona mais a jusante da praia nada se mexeu … nem com peixes artificiais, nem com colheres! E estava um dia perfeito para a pesca …. chovia e não era pouco e a água estava bastante escura com os dias de chuva que se antecederam. Na nossa ideia, não tirar uma truta naquele rio e naquelas condições era quase impossível! Pelo menos, um toque era o desejo! Fomos subindo o rio ….  eu fiquei numa zona onde existe um antigo moinho e o meu parceiro foi até à zona da praia onde existem umas boas quedas de água …

Eu fui-me divertindo em fazer todas as zonas de rio, onde não existia erva a atrapalhar …. Num remanse com uns ramos de árvores caídos … colher a cair na zona mais calma … quando começa a atravessar a corrente, cravo a primeira e sem grande dificuldade, consigo-a ter nas mãos! Era uma truta de 11 cm …. que só deu para ter ânimo para apanhar com mais um pouco de chuva no lombo!

Consegui tirar mais 2 trutas pequenas em correntes e remanses por baixo da erva … mas nada de especial! Infelizmente, chovia muito e não arrisquei tirar o telemóvel para tirar fotos …

Acabada a pescaria naquela zona, fui até a praia, onde já me esperavam para o inicio da segunda parte … Comecei com peixes artificiais para tirar o máximo proveito dos poços … mas nada … cheguei à zona intermédia de fim dos poços e inicio de correntes e coloquei a colher …

Logo no inicio da pescaria com colher … fiz uns bons 20 lançamentos … e nada … lanço para um remanse … e zás! Cravei uma boa truta …. deu-me luta …. mas eu estava em cima de uma pedra … quando a tento levantar … ela caiu!! Com esta desgraça e ainda fizemos mais um pouco de rio … mas era hora do almoço!

Almoço feito … ainda espreitamos o Vouga em São João da Serra …. mas o cheiro a esgoto era tão intenso que fomos embora, com direcção ao Varoso!

No Varoso, chegamos, pegamos no equipamento … a chuva insistia em nos acompanhar … e decidimos subir o rio! Eu não conhecia este rio, mas pareceu-me interessante … cor de água bastante escura, boas correntes!

Lá fomos batendo … até que numa corrente mais forte … carreto a cantar e cravo a primeira!

Aí está a primeira beldade do Varoso! Não era nada má para o tipo de rio que é!

Entusiasmado …. fomos andando, numa outra corrente … colher atrás de uma pedra … começa a atravessar a corrente e boa cravadela! Ela tenta fugir para a correntes, mas consigo tirá-la da água … e mais um belo exemplar!

Mesmo com baixa qualidade das fotos dá para ver bem as cores vivas, referencia ímpar da sua autenticidade!

Mais uns metros acima … numa outra corrente, também forte, tiro mais outra!! Naquele dia, era o meu dia … tinha ganho a luta! 🙂 O dia já ia bastante longo … o cansaço e os ossos molhados pediam uma recolha a casa … pois no dia seguinte era dia de travar mais uma luta com as bravas trutas!

Abraço

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Apaixonado pela pesca...