Nova concessão de pesca desportiva no Rio Côa.

Nova concessão de pesca desportiva no Rio Côa.




Bem conhecido dos pescadores de trutas, este é um grande rio com enorme potencial truteiro e que tem figurado em vários posts publicados neste site. A capacidade do rio Côa para produzir grandes troféus já é famosa e todos os anos os pescadores deparam-se com surpresas bastante agradáveis ao longo das suas margens.

Mais recentemente, o rio tem vindo a ser praticamente abandonado pelas entidades responsáveis e, como tal, os pescadores têm vindo a assumir um papel cada vez mais pro-activo na sua gestão. Com a poluição e a pressão de pesca a aumentar, têm que ser os pescadores a organizar-se para manter um recurso tão valioso como é a truta. Assim, já existem, neste momento duas concessões de pesca desportiva a funcionar: Quadrazais e Sabugal, às quais se vem juntar uma nova, com base em alvará de 23 de Agosto de 2011.

Estamos a falar da concessão de pesca desportiva da zona da Rapoula do Côa, que estará limitada, a montante, pela Ponte de Roque Amador, e a jusante pela foz da Ribeira de Boi. Esta é mais uma concessão de pesca com preços simbólicos e quotas atribuídas para as diferentes classes de pescadores (locais, regionais ou nacionais), e destina-se sobretudo à pesca à truta, pois a época hábil está localizada entre o 1 de Março e o 31 de Julho. Esta concessão será gerida pela Associação de Caça e Pesca dos Amigos do Cró e visa sobretudo controlar a pressão de pesca exercida neste troço do rio e simultaneamente promover uma maior responsabilização dos pescadores da zona na gestão do património truteiro.

Para melhor conhecimento das condições e extensão da concessão, podem consultar o ficheiro abaixo:

Para aqueles que costumam pescar no Rio Côa, esta informação é bastante importante e convém tê-la em conta para a próxima época, de modo a evitar surpresas desagradáveis quando planeiem as vossas jornadas de pesca.

Esperemos sobretudo, que esta concessão se traduza numa melhoria da qualidade da água na zona e também na densidade e qualidade das trutas (património genético) que habitam na região. Só assim poderemos entender a realização deste tipo de iniciativas, que nunca devem avançar no sentido de criação de coutadas privadas, onde só meia dúzia praticam uma pesca sem escrúpulos.

Não acreditamos que essa seja a motivação desta iniciativa, mas se esse for o caso, estaremos aqui para denunciar. O rio Côa merece o nosso melhor carinho e atenção 🙂

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.