Alguma chuva a sério …

Alguma chuva a sério …

Mais um fim de semana de pesca. Desta vez, animado por alguma chuva com intensidade razoável. Finalmente, e depois de várias ameaças ao longo dos últimos meses, conseguimos ver água a cair em força em algumas zonas da nossa geografia. Isto traduziu-se logo em subidas dos caudais dos nossos rios, melhorando substancialmente as condições para a prática da pesca à truta.

Efectivamente, o cenário melhorou bastante, pois alguns rios sofreram um bom aumento de caudal, acompanhado por um escurecimento da cor das suas águas. Nos rios de planície, essa tendência fez-se sentir de forma mais rápida e também menos duradoura, enquanto que nos rios de montanha, com a queda de neve, verificou-se um aumento mais prolongado deste tipo de condições. De facto, segundo informação que me foi chegando, as condições nalguns rios da Serra da Estrela, melhoraram de tal ordem, que a pesca ao spinning tornou-se mesmo impossível em áreas muito concretas, devido à força das correntes.

Em termos de capturas, estas chuvas permitiram uma movimentação das trutas para zonas menos abrigadas e mais centrais em termos dos leitos dos rios. Como tal, os exemplares de maior tamanho ficaram mais expostos e é natural que algumas boas capturas se tenham concretizado. Isto terá sido especialmente verdade para algumas espécies migratórias, como o salmão ou a truta marisca, que perante estas chuvadas mais intensas, já tiveram um alento especial para avançar para zonas mais próximas dos seus lugares de desova tradicionais.

Pela minha parte, passei pelo rio Mouro e pelo Âncora (fotos do post), e vivi cenários completamente diferentes nestas duas massas de água. O Âncora, apesar de um ligeiro aumento de caudal, não apresentava qualquer alteração significativa da cor da água, enquanto que o Mouro tinha condições completamente diferentes, com uma cor castanha intensa, e subidas e descidas bruscas de caudal. Ambos os rios apresentavam condições razoáveis para o spinning, apesar de eu ter tido a impressão de que já ia tarde, pois alguém já lá tinha passado no mesmo dia ou em dia anterior (“As trutas não mexiam como deviam!”).

Apesar desta generosa queda de pluviosidade, acreditamos que ainda subsistem graves problemas de falta de água na maioria dos nossos rios. Os lençois freáticos estão a níveis ainda bastante baixos e era preciso que chovesse muito mais para termos um Verão desafogado e sem preocupações ao nível da sobrevivência das trutas. Parece-me que para que isso aconteça, ainda falta chover muito. Felizmente que existem previsões de mais chuva forte para esta semana … se puderem, vale a pena voltar à carga lá para o final desta semana 🙂

Boas pescarias.

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.