Boas Festas – 2012!!

Boas Festas – 2012!!




Caros colaboradores e amigos do Trutas.PT,

Estamos praticamente em plena consoada de Natal e portanto impõe-se uma palavra amiga para todos aqueles que nos acompanharam ao longo deste ano, de forma mais ou menos activa. Apesar dos amargos de boca financeiros e económicos, e de uma seca que comprometeu a abertura em alguns locais, foi possível desfrutar de excelentes momentos atrás das trutas na companhia de grandes amigos.

Durante o ano que agora termina, conseguimos celebrar o nosso 2º Convívio Nacional de Pescadores de trutas em parceria com o Trutas e Serras e o Ninja Matrix, que se pautou por um enorme sucesso em termos convivência e troca de experiências. O sucesso foi de tal ordem, que já se começou a trabalhar para um novo evento que pretende ainda atingir um patamar superior de qualidade.

Adicionalmente, também tentamos alertar as autoridades para melhorar o panorama da pesca desportiva à truta em Portugal, tentando propor alterações legislativas e defendendo o regresso dos pescadores ao Parque Nacional da Peneda-Gerês. Esta tem sido uma campanha com alguns avanços e que pretendemos manter em 2013.

Numa base mais prática, tivemos a oportunidade de desfrutar de inúmeras jornadas de pesca na zona Norte e Centro do País, a solo ou com companhia, mas sempre em simbiose com o entorno natural. Visitamos a zona de Bragança e ficamos maravilhados com a qualidade de algumas massas de água, como, por exemplo o rio Baceiro.

Foi também com agrado que comprovamos que, mesmo após inúmeros desvarios de entidades privadas e públicas, alguns rios continuam a apresentar uma água límpida e a produzir stocks impressionantes de trutas selvagens. Fomos ao Vade no final da época, em dia de sol e calor, e ficamos maravilhados com a qualidade deste rio. É uma autêntica jóia que tem que ser gerida com muito cuidado. Por sua vez, o rio Côa, o Lima, o Cávado, o Mondego e o Minho continuaram a ser dos locais mais interessantes para a captura de grandes exemplares. A temporada de salmão no rio Minho foi razoável e há razões para crer que esta espécie pode continuar a prosperar nas nossas águas e fazer as nossas delicias na margem do rio. Do lado negativo, a destacar o aumento da poluição nalgumas massas de água e a falta de águas noutras, devido aos efeitos da seca. Penso que muito há ainda por fazer na área ambiental, sobretudo no que diz respeito ao controlo das ETAR’s e a uma fiscalização mais intensiva dos despejos ocasionais ou continuados de detritos nas massas de água. A construção de açudes poderá ser uma medida também bastante importante para permitir o refúgio das trutas durante anos de seca ou os meses mais quentes do Verão.

Pela frente, vamos ter a temporada de 2013, que pelo andar da carruagem meteorológica, parece apresentar um enorme potencial. De facto, a chuva que tem caído, já nos pareceu suficiente para assegurar condições básicas para a desova das trutas e se se mantiver a tendência conseguiremos ter caudais bastante interessantes para a abertura de 2013. A juntar isto, e para refrear o nosso entusiasmo, o próximo ano também traz mais crise e aumentos de preços que se vão fazer sentir nas jornadas de pesca, sobretudo via deslocações e material de pesca. Provavelmente, vamos ter que planear melhor as nossas saídas e ser um pouco mais poupados na utilização do material.

Enfim, o importante é que as memórias de 2012 já estão do lado de cá e espera-nos um ano de 2013 por desbravar. Da nossa parte, só nos resta desejar um Santo Natal para todos e um excelente Ano Novo que lhes permita concretizar todos os vossos desejos … 🙂

Um abraço,

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.