Condições de pesca no Rio Lima – Março 2013

Condições de pesca no Rio Lima – Março 2013

Na semana passada, tive a oportunidade de passar pelo Rio Lima. A ideia era realizar uma ligeira passagem por um troço que conheço muito bem, mas as condições que encontrei impediram na quase totalidade o exercício da pesca.

O acumular de águas das chuvas das últimas semanas tem sido um factor fundamental a condicionar a pesca às trutas no Rio Lima, pois a Barragem de Touvedo tem estado a funcionar de forma quase contínua. Efectivamente, o caudal com que me deparei no Rio Lima era bastante elevado, gerando correntes fortes na maioria dos troços e pondo em causa qualquer tentativa de spinning. Só mesmo nalguns pequenos remoinhos, saídas de afluentes ou baías é que é possível ter alguma esperança de por a colher ou o peixe artificial a nadar de forma correcta.

Ainda tentei contrabalançar esta corrente pescando ao heavy spinning com colheres de 20 gramas, mas a força da água era de tal ordem que era quase impossível controlar a profundidade e a trajectória da amostra. Desisti em menos de 15 minutos.

Condições de pesca no Rio Lima - Março 2013

Perante este cenário, acredito que as primeiras paragens a sério da barragem de Touvedo poderão ser extremamente promissoras em termos de pesca. As fortes correntes têm sido providenciais, não só para permitir as subidas das trutas mariscas e dos salmões, mas também para trazer grandes quantidades de nutrientes para as trutas que vivem na zona média do rio. Com temperaturas mais quentes e águas mais paradas é natural que as trutas tenham que estar mais activas e deslocar-se atrás do alimento.

Assim que possível quero voltar a tentar a minha sorte no Lima. Com mais uma semana sem chuva devem surgir as condições que eu considero óptimas para atacar alguns locais bem conhecidos. Esperemos que as trutas lá estejam e em maior densidade do que no ano passado 🙂

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.