Tarde de pesca às trutas no Lago de Avanca …

Tarde de pesca às trutas no Lago de Avanca …

Tinha sido prometido e foi cumprido! Depois de alguma logística, conseguimos organizar uma excursão ao Lago de Avanca, de modo a responder ao convite realizado pelo Daniel Vaz. Não foi muito fácil encontrar o local exacto do lago, mas depois de alguma experimentação no uso do google maps, acompanhada por várias perguntas aos locais ao longo do caminho, lá chegamos ao nosso destino.

De modo a responder aos nossos compromissos, marcamos a sessão de pesca para as 4 horas da tarde. De Viana, vieram o João Dias, o Torres e o Rui. Do Porto/Maia, fui eu, o Prof. Arlindo Cunha, o Dr. Sousa Rodrigues e o Manuel Jorge. A ideia era basicamente conhecer o espaço, falar um pouco com o Daniel Vaz e pescar algumas trutas, ou pelo menos tentar mexê-las.

Desde logo, ficamos bem surpreendidos pelo espaço circundante. O Lago de Avanca está localizado numa Associação de Caça e Pesca que tem realizado um trabalho notável de reconfiguração do espaço que lhe pertence. O espaço onde estivemos está completamente vedado e tem algumas casas de boa qualidade, incluindo uma capela em madeira. Ficamos surpreendidos pelo elevado número de javalis que estão num cercado muito próximo da A29 e constatamos que a propriedade é atravessada por um pequeno ribeiro, que abastece o Lago de Avanca com água limpa e oxigenada.

O Lago de Avanca tem uma dimensão bastante razoável e possui uma enorme densidade de trutas, estando a maioria concentrada nas zonas mais fundas e na entrada da corrente do ribeiro. Tem condições fantásticas em termos de acessibilidade para o pescador, com bons caminhos e margens bem limpas. A água estava um pouco suja no dia em que visitámos a lagoa, devido às chuvas dos dias anteriores.

A pescar no Lago de Avanca

Em termos de pesca, verificamos que as trutas foram introduzidas e continuam a ser alimentadas com ração. Como é natural, o seu apetite por iscos artificiais é reduzido, mas à medida que forem se habituando ao seu ambiente natural, isso irá certamente mudar. Constatámos que existe uma enorme densidade de trutas que muitas vezes se alimentavam à superfície mesmo ao nossos pés. As trutas foram repovoadas e existem duas espécies: as fario e as trutas arco-íris. Adicionalmente, também existem alguns pimpões e achigãs.

Da minha parte, pesquei com rapalas e colheres. Apenas tive três toques na Mepps Aglia nº1, mas não consegui cravar nada. Quem brilhou nesse dia, foi o Torres com três trutas capturadas (todas elas com cerca de 30 centímetros) e o Professor Arlindo Cunha com duas trutas (também de aproximadamente 30 centímetros). O resto da equipa andou a coar água. Todas as trutas capturadas foram devolvidas à água.

Pescamos cerca de uma hora. Com o frio a apertar, tomamos rapidamente a decisão de nos encaminharmos para outras partes. Uma hora chegou perfeitamente para conhecer o espaço e trocar algumas opiniões com o Daniel Vaz. A sua paixão pela dinamização da pesca à truta é notável e acreditamos que este é um projecto que tem pernas para andar. As excelentes acessibilidades do lago, a abundâncias de trutas, a limpeza das margens e a competência da gestão são mais valias que fazem a diferença. Para quem se quer iniciar na pesca à truta ou simplesmente deseja passar um dia em família ou com amigos a pescar umas trutas, este é o espaço ideal. Possivelmente, voltaremos num dia mais quente para realizar um bom churrasco e brincarmos um pouco mais com as trutas do Lago de Avanca.

O nosso muito obrigado ao Daniel Vaz por esta oportunidade e desejamos-lhe todo o sucesso nesta sua iniciativa. Um bem haja!!

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.