Poluição na parte baixa do Rio Neiva

Poluição na parte baixa do Rio Neiva


No decurso de mais uma visita ao Rio Neiva, deparei-me com uma situação de poluição que me deixa bastante preocupado sobre o que estamos a fazer nos nossos cursos de água, e sobretudo neste rio truteiro. O rio Neiva passa por várias zonas urbanas e também pela zona industrial de São Romão. Durante este percurso são várias as fontes de poluição que podem minar este rio. Mesmo assim, este rio tem demonstrado uma enorme capacidade para manter uma excelente população truteira, especialmente no seu troço alto e médio.

No entanto, não se pode deixar em branco aquilo que considero ser mais um caso crítico que já se mantém há vários anos. Na margem esquerda do rio, na zona industrial de São Romão do Neiva, há um cano a despejar um líquido branco intenso directamente para o rio. Este cano penso que provém de uma industria de processamento de pedra e que está a debitar directamente para o rio sem qualquer tipo de filtração. Segundo aquilo que pude verificar, o cano entra em funcionamento quando começa a funcionar o serrote de pedra e despeja directamente a água com pó que vem da serra. Como se pode ver pela foto de capa, a margem está branca junto ao rio na zona onde este despejo entra no rio. Nas imediações do local, também é patente uma elevada concentração de pó nas plantas da zona. Trata-se de um pó fino que incomoda bastante e entra rapidamente nas vias respiratórias, causando um enorme incómodo. Tive que me afastar imediatamente do local e pelos vistos o peixe também tem que fazer o mesmo!

Apesar desta situação poder não aparecer nas análises clínicas realizada à água, parece-me que é algo que deve ser tomado em conta, pois deve causar problemas em zonas onde exista alto nível de concentração. Aliás no local onde esta situação estava a ocorrer e nos 100 metros para jusante até ao açude, não existia qualquer peixe na margem esquerda. Já na direita, existia peixe e alguns de bom tamanho. Isto é um claro sintoma de que algo não está bem.

Cano de onde sai a poluição para o Neiva

Esta situação levanta-me dúvidas sobre a eficiência da fiscalização ambiental em determinadas zonas do nosso país e sobretudo nesta região. Não consigo perceber como é que na zona industrial de São Romão do Neiva não há qualquer tratamento de águas residuais que filtre os resíduos de todas as empresas!! Como é que isto é possível??

Isto é uma situação terceiro mundista e faz-me questionar sobre a política ambiental que tem vindo a ser seguida neste país nos últimos anos. Será que estamos perante uma moda de “ambientalismo caviar”?

Não percebo também como é que continuam a existir despejos directos para o rio. Da última vez que pesquei na outra margem, há cerca de 2 anos, reparei que na outra margem do rio junto à ponte da EN. 13 existia um despejo directo do Restaurante Alcazar para o rio. Como isto já foi há 2 anos, não sei se a situação se mantém, mas convinha averiguar. Isto para já não falar da densidade piscícola para jusante da fábrica de resina que diminuiu drasticamente nos últimos tempos! Em menos de 10 anos, deixei de ver cardumes de barbos e escalos que por ali andavam e alguns de muito bom tamanho! Quase que nem se vê peixe!! Há explicação para isto?? Existem análises credíveis??

Bem, deixo aqui estes factos para pensarmos sobre aquilo que queremos para o nosso futuro. Continuo a achar que devemos ter cada vez mais uma posição activa e que não devemos deixar estas situações em branco. Não há pior inimigo das nossas trutas do que a poluição!!

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.