Carta de pescador …? Mais uma desgraça?

Carta de pescador …? Mais uma desgraça?




Caros amigos e pescadores de trutas,

Depois de muita luta para tentar fazer mais e melhor pela pesca desportiva em Portugal, continuamos a ser bombardeados pela incompetência e pela mente burocrática de quem está à frente das entidades que regulamentam estas matérias no nosso país. Já há mais de dois anos que tive conhecimento da tentativa de criação de um nova proposta de lei para a pesca desportiva, e desde então para cá, o que me tem sido comunicado é que ela nada evoluiu. Isto mesmo depois de termos realizado vários esforços para que pelo menos alguns dos interesses dos pescadores desportivos, incluindo os pescadores de trutas, fossem salvaguardados nesse documento.

Neste momento, está tudo na estaca zero, porque os burocratas do ICNF, do seu palácio da Avenida da Liberdade, consideram que não é preciso fazer mais pela pesca em águas interiores. Pelo contrário, eles acreditam que esta actividade, ao não ser “amiga” do ambiente, deve ser extinta o mais rapidamente possível, em linhas similares ao que tem vindo a acontecer com a caça. Ou seja, o que importa é introduzir mais entraves a quem já é pescador e a quem pretende ser pescador, para assim ir lentamente desmoralizando a classe e desincentivando a entrada de novos membros.

Pescadores no Rio Alfusqueiro

Não sei se se lembram de há alguns anos atrás ter havido bastante polémica à volta da criação de uma coisa chamada carta de pescador. Pois bem, esse fantasma continua de pé e goza cada vez mais de boa saúde, pelo menos para os lados do ICNF. Para eles, este é o aspecto mais importante que ainda falta na pesca desportiva, porque tudo o resto está funcionar muito bem. Este novo instrumento de flagelo burocrático, que envolve um exame e uma taxa em condições a definir, acaba por ser o ponto fundamental da nova lei da pesca desportiva. Isto num contexto em que a lei está mais do que desactualizada face à realidade actual e permite, por exemplo, capturas ilimitadas de trutas, a criação de coutadas a custo quase zero, entre outras atrocidades.

Como era de esperar consegue-se assim, por artes mágicas, meter o Rossio de problemas e leis desactualizadas que afectam os pescadores desportivos na Betesga do marasmo burocrático e visão simplista do ICNF. É o cúmulo do ridículo vindo de gente que é paga pelos nossos impostos e que nos devia servir. Só conseguem ver uma coisa: como nos sacar mais dinheiro com malabarismos inconsequentes e inócuos. Criar mais valor com pesca, repovoamentos e ordenamento de qualidade, nem pensar!! Isso dá muito trabalho!!

Enfim, meus caros, a indignação é de tal ordem que nem sei o que vos diga. Sei que esta lei ainda anda por aí a marinar, mas mesmo depois de vários alertas, a burocracia prevalece e nada foi alterado relativamente à versão original dos serviços centrais. Como pescadores só nos podemos revoltar contra este estado de coisas, independentemente da nossa filiação ou simpatia partidária. Num desporto, onde o perigo no manuseio de canas é praticamente inexistente e onde se pode escolher libertar ou matar a espécie capturada, penso que a criação de uma figura de carta de pescador é algo que brada aos céus. Acho que vai ser claramente um factor conducente à significativa redução do número de pescadores, tal como aconteceu na caça, servindo apenas para empregar alguns boys, criar novas secções no ICNF, solicitar mais orçamento junto do poder central, vender alguns manuais e aumentar as taxas sobre os pescadores.

Penso que chegou o momento de tomarmos alguma posição séria sobre esta matéria. Não sei quais são as opiniões da maioria dos pescadores desportivos, mas até gostaria de ouvir o que têm a dizer sobre isto como comentário a este post. Se estivermos todos em sintonia, penso que valerá a pena pensar em avançar com a criação de uma petição ou abaixo assinado online (possivelmente no facebook) para demonstrarmos a nossa força e a nossa convicção junto de quem de direito.

De qualquer forma, e dê por onde der, uma parte significativa da minha decisão de voto nos próximos tempos vai ser decidida pelas questões que afectam a pesca e a caça, e consequentemente também uma parte importante da minha vida. Não consigo ficar parado perante tanta falta de bom senso …

Se puderem, agradecia os vossos comentários para se decidir o que fazer …

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.