Peixes artificiais Ugly Duckling …

Peixes artificiais Ugly Duckling …




Recentemente, encontramos mais uma empresa que se dedica ao fabrico de peixes artificiais para a pesca de predadores de água doce e sobretudo para a truta. Esta empresa de nacionalidade Sérvia dá pelo nome de Ugly Duckling e utiliza técnicas tradicionais na realização dos seus produtos. Segundo informação recolhida junto do site da empresa, todos os produtos são realizados à mão e sujeitos a testes de qualidade rigorosos.

Como é costume nestes casos, a história desta marca nasce em finais da década de 60 do século XX e surge como consequência da paixão de um pescador sérvio pelo fabrico de amostras em madeira de balsa. Desde então, essa paixão foi crescendo e acabou por dar lugar hoje em dia a uma empresa relativamente bem sucedida e com dimensão internacional.

O modelo com mais sucesso desta marca é o Wobbler. Trata-se de um pequeno peixe artificial com uma natação lateral muito forte e que potencia um movimento oscilante dentro de água. Este modelo existe em cerca de 43 cores e pode ser encontrado em tamanhos que vão desde os 2,5 até aos 12,5 centímetros. Os pesos variam entre os 2 gramas para a versão floating mais pequena e os 17,5 gramas das versões mais pesadas. A profundidade de natação está compreendida entre a superfície e os 2,5 metros para os modelos mais afundantes. Obviamente, que a profundidade atingida em cada momento vai sempre depender da velocidade de recuperação.

Em termos de preços, os valores encontrados estão ligeiramente acima daqueles praticados para amostras semelhantes que existem na marca salmo, pelo menos em Portugal. Relativamente às rapalas, os preços estarão ligeiramente abaixo para modelos parecidos. No global, parece-nos que o preço está dentro dos limites expectáveis para o tipo de amostra e possivelmente existem sites e lojas onde podem ser compradas a preços mais baixos do que aqueles que aparecem abaixo.

Peixes artificiais Ugly Duckling

Relativamente à forma de utilização destas amostras, ela não difere muito dos métodos utilizadas com as rapalas e salmos, no entanto é preciso ter atenção à evolução da amostra dentro de água, pois às vezes tem que se ajustar o nó ou a direcção da patilha da frente da amostra, de modo a que a amostra nade perfeitamente. Todas as amostras produzidas pela Ugly Duckling estão equipadas com anzóis da VMC.

Em termos de acabamentos, esta amostra parece ser alvo de um especial cuidado ao nível da sua fabricação. Para comprovar isso, podemos visualizar o vídeo abaixo onde aparece retratado o processo de produção dos peixes artificiais da Ugly Duckling:

Quanto à acção de pesca, a performance das Ugly Duckling parece-nos bastante interessante. Efectivamente, o vídeo abaixo apresenta-nos uma sessão de pesca às percas e tímalos (espécies que já capturei em Inglaterra) e é impressionante ver como os peixes reagem rapidamente à amostra dentro de água:

No global, estas amostras parecem ser uma óptima opção para substituir as rapalas e sobretudo as salmo em determinadas ocasiões. São amostras bem desenhadas, com um configuração atraente e apresentam-se em várias combinações de cores. O aspecto que mais pode fazer a diferença relativamente às suas concorrentes é essencialmente a sua natação e evolução dentro de água, que parece estar otimizada a níveis superiores.

A nível pessoal, nunca tive a possibilidade de experimentar peixes artificiais desta marca, mas por aquilo que vi parecem-me ter enorme potencial para a pesca à truta em águas nacionais. São essencialmente amostras de pouca profundidade e com tamanho relativamente pequeno, portanto aparentam ser essencialmente indicadas para rios pequenos e médios com correntes normais e pouco profundas.

Mais uma vez, se já tiveram a possibilidade de utilizar esta marca de amostras, gostaríamos de ter aqui a vossa opinião, portanto se puderem deixem ficar os vossos comentários …

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.