Uma boa pescaria nos poços do Alfusqueiro …

Uma boa pescaria nos poços do Alfusqueiro …

Depois do excelente almoço com o Sr. António Ferreira e com a chuva a engrossar, comecei a sentir novamente o bichinho da pesca a moer, até porque era necessário desgastar o naco de carne do Sacristão. O amigo Arlindo já tinha arrancado para Tábua para tratar de uns afazeres profissionais e eu tinha a tarde livre para atacar uma boa zona do Alfusqueiro. Só ainda não sabia por onde começar …

Troquei algumas impressões com o Sr. António e ele indicou-me que podia ter alguma sorte na zona média/baixa do Alfusqueiro. Eu como já tinha algum conhecimento do local, resolvi então escolher um troço com poços de razoável dimensão, onde eu sei que costumam habitar bons exemplares. São trutas bastante furtivas, mas que em dias de chuva normalmente costumam-se colocar em boas posturas.

Lá arranquei do Restaurante e cheguei ao local de pesca eram 3h30. Ia ter cerca de 3 horas para pescar e a chuva continuava a cair e cada vez com mais força. Olhando para o rio a cerca de 10 metros de altura, conseguia vislumbrar um ligeiro aumento de caudal com os consequentes efeitos ao nível da corrente. Era o cenário ideal para pescar pesado com linha 0,18 da Fendreel, cana de 1,8 metros e colher nº3 da Tanger.

Atendendo ao emaranhado de vegetação e às dificuldades do terreno na zona, demorei cerca de 30 minutos só para chegar à margem do rio. A lenha era tanta que todo o cuidado era pouco para progredir na zona. Fiz o que pude e finalmente cheguei ao rio. As condições estavam óptimas, caudal a subir, uma ligeira cor esverdeada a caminhar para o castanho e mesmo assim conseguia-se ver o fundo em poços de 3/4 metros.

Em duas correntes de seixos, realizei a pescaria. As trutas de bom tamanho não estavam nos poços, mas sim às saídas dos poços, em correntes de seixo, onde a profundidade andava entre os 0,5 e os 2 metros. Naqueles locais, a velocidade da corrente começava a engrossar e os nutrientes vinham direitinhos à boca das trutas. Em duas correntes desta tirei quatro trutas de bom tamanho. Estavam todas aos pares, a menos de 5 metros uma da outra. Duas em cada corrente e com tamanhos similares.

Em termos de luta, foram momentos de grande suspense e de pura adrenalina, já que todas elas foram capturadas em zonas de corrente forte e aproveitaram essa corrente para tentar aumentar a pressão sobre a linha. O que me valeu foi sempre o reduzido declive da margem de seixo que me permitiu arrastá-las a todas para zonas sem corrente e menos profundas.

O resultado final da pescaria está claramente espelhado na sequência de fotos abaixo correspondentes à captura de 4 trutas, com dimensões entre os 28 e os 33 centímetros. Para mim, não merecem comentários:

Truta 28 cm Rio Alfusqueiro Março 2014

Truta 30 cm Rio Alfusqueiro Março 2014

Truta 33 cm Rio Alfusqueiro Março 2014

Truta 31 cm Rio Alfusqueiro Março 2014

Para além destas, ainda tirei uma truta de cerca de 18 centímetros que devolvi à água. No entanto, estas capturas foram a parte mais alta do dia, pelo seu tamanho, mas também pelo grau de dificuldade. Umas lindas trutas do Alfusqueiro …

Desde o início da época que as notícias que tinha recebido da zona não eram muito animadoras, pois até cheguei a suspeitar que a densidade de trutas no Alfusqueiro tivesse sido severamente afectada pelo último Verão. Com esta pescaria parece-me que há razões para acreditar que afinal as trutas estavam apenas a resguardar-se para águas mais quentes e mais tormentosas. Não sei se assim será, mas à medida que a temporada for evoluindo, poderemos ter uma visão mais clara sobre esta matéria.

No global, já sabia que o Alfusqueiro tinha boas trutas em determinados troços, mas raras vezes tenho visitado o rio com condições ideais. Esta foi uma dessas visitas e compensou largamente. Só tenho pena de o dia ter sido curto demais, pois ainda tinha mais 3 ou 4 poços para montante que me iam dar mais algumas surpresas. Mas também têm que ficar algumas para o Miguel, senão ele qualquer dia proíbe-me de pescar na zona 🙂 🙂

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.