Amostras da Microbait

Amostras da Microbait


Na sequência da apresentação da nova amostra da Salmo, Lil’Bug, apareceram logo uma série de opções similares que me foram comunicadas. Efectivamente, e dentre estas, uma das marcas que mais tem vindo a dar cartas nos iscos artificiais para o spinning com imitações de insectos é a Microbait. Trata-se de uma empresa polaca, fundada oficialmente em 2010 por um conjunto de pescadores (apesar de já funcionar de forma informal há mais de 10 anos), e que procura inovar continuamente na tentativa de proporcionar iscos mais eficazes para os pescadores de trutas ao spinning.

Após uma atenta visualização do site e de alguns vídeos desta marca, fiquei bastante surpreendido pela positiva em termos de design e do movimento natatório de algumas das amostras que imitam insectos. A Microbait também produz os típicos peixes artificiais, mas o factor que claramente a distingue neste mercado, é a oferta de imitações de insectos de qualidade. As imitações de joaninhas, escaravelhos, abelhas, saltões, grilos, etc, primam por terem um aspecto muito próximo da realidade e cores bastante atractivas e brilhantes. Todas as amostras são construídas à mão utilizando um tipo especial de madeira e materiais amigos do ambiente. Para aumentar a sua eficácia em termos de captura de peixes, as amostra Microbait estão equipadas com anzóis da VMC.

A Microbait oferece cerca de duas dezenas de imitações de insectos, apostando em várias cores e tonalidades para um mesmo grupo de insectos. A maioria das amostras tem entre 2 e 3 cm e apresenta um peso entre os 2 e os 3 gramas. Claramente uma amostra muito leve, para a qual se recomendam linhas de 0,12 para baixo, ou seja, destinada sobretudo ao light spinning.

Amostras insectos artificiais Microbait

Em termos de preços, estas amostras, de acordo com o site Pecheur.com, apresentam valores entre os 12 e os 16 euros. Claramente preços elevados e acima dos preços médios que estamos habituados a pagar por peixes artificiais de marcas reputadas, como a Rapala. Este preço está mesmo acima do Lil’Bug da Salmo que está ser comercializado a 8,25 euros no mesmo site. Atendendo à falta de reputação desta marca, parece-me um preço exagerado, especialmente para quem queira experimentar este tipo de amostras, mas até pode ser que a sua eficácia dentro de água permita à marca ter este tipo de postura. Para já, e sem conhecer nada destes produtos, custa-me pagar 15 euros para decorar as árvores do rio.

Para uma visão mais detalhada da oferta deste produto, podem consultar o site da marca abaixo:


Para quem gostar de uma apresentação mais animada, também temos aqui o vídeo da apresentação da Microbait em 2013. Este vídeo focaliza-se apenas na apresentação das amostras que imitam insectos:

No que diz respeito à acção natatória de alguns modelos mais clássicos da Microbait, nada melhor do que também apresentar aqui um vídeo de demonstração da marca. Como podem comprovar através do vídeo, todas as amostras funcionam à superfície, ou imediatamente abaixo, e apresentam um movimento natatório oscilante que me parece bastante atractivo, sobretudo para as trutas. Este tipo de comportamento poderá ser adequado mais a um tipo de insectos do que a outros:

No global, e pensando na nossa realidade em termos de pesca à truta, penso que estas amostras podem ser eficazes dentro de determinadas condições. Acredito que a sua eficácia será maior no final da Primavera / início do Verão, quando as trutas andam mais à procura de comida na superfície. Considero que possivelmente algumas das imitações de insectos não se aplicam à realidade nacional e poderão precisar de cores diferentes para serem mais realistas. Adicionalmente, parece-me que o comportamento dentro de água é mais realista para insectos aquáticos do que para insectos terrestres e que o preço está um pouco alto relativamente à concorrência.

Acho que a amostra tem potencial e se já tiverem pescado com estes modelos, agradecia se pudessem deixar aqui o vosso comentário.

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.