Como remover anzóis cravados no pescador …

Como remover anzóis cravados no pescador …


Certamente que já muita gente sentiu na pele/carne ou ouviu falar de pescadores amigos que acidentalmente cravaram anzóis neles próprios durante lançamentos ou mesmo em situações básicas como a simples movimentação de um local de pesca para outro. Normalmente, estas situações são sempre bastante chatas e obrigam muitas vezes a uma deslocação ao centro de saúde, onde raramente encontramos pessoal especializado que sabe o que está a fazer.

Assim, e depois de ver um vídeo que o Bruno Ferreira partilhou, achei que valia a pena reproduzi-lo aqui para ajudar todos os pescadores que venham a passar por esta situação ou aqueles que já tendo passado querem saber mais sobre como resolver o assunto. Mais que não seja, podem sempre ficar com um conhecimento apurado das técnicas existentes para resolver este problema, o que pode facilitar em muito a acção dos enfermeiros menos especializados que trabalham nalguns centros de saúde.

Truta 21 cm Rio Ave Março 2015

Se virem o vídeo abaixo com alguma atenção, verificam que o método mais eficaz continua a ser aquele em que cravamos mais e fazemos com que a ponta do anzol e a farpa saíam para fora. Depois basta cortar a farpa ou esmagá-la que o anzol já sai facilmente.

O vídeo abaixo não é aconselhável a pessoas muito sensíveis, pois inclui cenas com anzóis cravados nas mãos.

Por acaso, esta situação já me aconteceu e na altura, na sequência de um lançamento do meu irmão, fiquei com um triplo cravado nas costas. Depois de uma ida ao centro de saúde, deparei-me com uma profissional que não sabia muito bem o que andava a fazer e por isso ainda chiei um bom bocado. Um triplo não é a mesma coisa que um anzol simples, mas com alguma calma também se pode aplicar a mesma metodologia. O problema era que a enfermeira nunca tinha visto um anzol cravado nas costas, portanto a única vantagem de ir ao centro de saúde foi só mesmo a desinfecção da ferida. Soubesse eu o que sei hoje, certamente que teria dispensado a ida ao centro de saúde e o problema teria ficado resolvido muito mais rapidamente.

Para estarem sempre preparados para esta situação, convém sempre andar com um alicate, sobretudo com um que tenha uma parte cortante. Desta forma, podem sempre cortar ou esmagar rapidamente a barbela.

Espero que este vídeo vos ajude, mas sinceramente espero é que nunca tenham um anzol bem preso nalguma parte do corpo, porque por muito que pareça que não causa muita dor, sempre causa alguma e é uma fonte de grande desconforto e aborrecimento. Assim, o melhor mesmo é prevenir a situação, no entanto, se não puderem, aqui fica a forma de a tentar resolver.

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.