Saprolegnia – doença das trutas

Saprolegnia – doença das trutas

Quem anda na pesca às trutas há já uns anos, penso que já deve ter reparado dentro do rio em alguns peixes, incluindo trutas, com algumas camadas brancas de fungos sobre a sua pele, numa forma muito semelhante a camadas de algodão. Esses peixes parece que estão normalmente muito apáticos e demonstram uma falta de actividade acima da média. Tudo isso deve-se a uma doença relativamente comum que é a saprolegnia e que atinge peixes em variadas águas fluviais de todo o mundo, sendo sobretudo mais comum em zonas especialmente ricas em matéria orgânica, como por exemplo os viveiros.

Saprolegnia trutas

Em Portugal, esta doença também é relativamente comum e já foram vários os locais em rios truteiros onde encontrei este tipo de doença. Normalmente, os peixes afectados por este fungo raramente escapam e portanto este é um claro inimigo das nossas populações de trutas.

Para mais informação, podem consultar o site abaixo onde é apresentada uma descrição desta doença, bem como dos seus efeitos:


Esta é uma doença que tem vindo a crescer no mundo inteiro e que infecta sobretudo populações de salmões e trutas. Muita da sua expansão deve-se ao aumento da poluição, ao crescimento maciço da produção de peixe em viveiro e à falta de controlo de qualidade dos cursos e massas de água.

Assim, a incidência deste tipo de doenças é um sintoma claro de falta de qualidade da água que pode ter efeitos devastadores em populações indígenas de trutas. Como pescadores dedicados devemos estar atentos a este tipo de fenómenos e reportar às entidades competentes sempre que os mesmos ocorram. Sei que muitas vezes, as autoridades fazem orelhas moucas, mas tantas vezes a água bate em pedra dura que algum dia fura!!

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.