Duas boas trutas ao Powertail … no Coura!

Duas boas trutas ao Powertail … no Coura!




Durante uma pescaria às trutas no Coura, resolvi entrar num daqueles buracos típicos que apenas são acessíveis para quem conhece. Como a pescaria já estava a correr relativamente bem, a preocupação não estava centrada em capturar qualquer exemplar por mais pequeno que fosse, mas sim em comprovar o funcionamento de alguns iscos que tenho vindo a testar durante esta temporada. Para tal, apostei no powertail na versão de 3,8 centímetros, 6,4 gramas e acção fast. Uma pequena amostra endiabrada de fácil lançamento e com uma acção lateral bastante pronunciada apoiada numa babete de plástico terminal. Com níveis mínimos de recuperação, esta amostra consegue atingir vibrações muito realistas que se aproximam do comportamento de um pequeno peixe desesperado à procura de refúgio.

Com cana de 1,8 metros e fio 0,18 da Trabucco, comecei a lançar numa zona de corrente relativamente fraca e alguma profundidade. O primeiro lançamento saiu-me curto, mas o segundo conseguiu alcançar a outra margem. Mal a amostra arrancou, senti logo um puxão e uma truta arrancou violentamente para jusante. Segurei-a “in extremis”, levantando a ponta da cana e aplicando tracção na linha. O powertail tinha sido eficaz, mal começou a vibrar dentro de água. A truta atacou de imediato e sem hesitações, ficando bem presa. Sentindo alguma segurança no triplo, lá fui trabalhando a truta até a trazer à minha margem, e quando a senti por perto, deitei-lhe a mão. Uma linda truta do Coura com 30 centímetros.

Com esta boa captura, e logo nos primeiros lançamentos, resolvi apostar neste isco para o resto do troço. Ainda lancei um pouco para jusante, mas sem resultados. Assim, resolvi inverter a marcha para montante, e entrei num cotovelo do rio. Lançamento para a outra margem, deixo derivar a amostra de forma controlada, mas sempre com tracção, e quando ela entra na inversão de direcção, sinto uma pancada forte e a cana dobra. Mais uma linda truta a atacar mesmo ao centro da corrente. Não resistiu à mudança de direcção e vibração do powertail. Estava bem cravada e portanto, foi só o trabalho de a tentar afastar dos ramos das árvores e de a encaminhar para a minha mão. Mais uma linda truta do Coura com 29 centímetros, capturada com o Powertail.

Com esta captura, avancei ligeiramente mais para montante, mas infelizmente perdi o powertail num lançamento desviado pelo vento. A amostra caiu em cima de uma árvore e ficou em situação irrecuperável. Foi o ponto final na pescaria naquele local. Ainda peguei noutro tipo de isco, mas as trutas parece que não estavam para aí viradas. Em pouco menos de 10 minutos, fechei a minha incursão por ali.

No global, fiquei bastante satisfeito com a performance desta amostra em situações que não eram de todo fáceis. Acredito que há aqui muito potencial e conto no final da época realizar uma avaliação mais aprofundada. Para já, estou bastante bem surpreendido com os resultados alcançados.

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.