Rescaldo convívio Trutas.PT 2017

Rescaldo convívio Trutas.PT 2017




Retomando a tradição, este ano voltou-se a realizar o convívio do Trutas.PT. Desta vez, o formato adoptado foi muito mais flexível do que nos anos anteriores e permitiu separar o trigo do joio, levando a que só os verdadeiros aficionados estivessem presentes. Isto elevou o nível do convívio tornando-o numa jornada espectacular, não só do ponto de vista da amizade e da gastronomia, mas também do ponto de vista piscatório. Assim, conseguiram-se reunir cerca de 15 pescadores nas margens da barragem de Pisões, que incluíram gente bastante ilustre como o Torres do TFC, o Bruno Ferreira, o grupo de pesca os “Boinhas” – Pescávado, o Nuno Costa, o Joel, o “Chefe Carlos Miranda”, o grande Manuel Rocha, a equipa da Fiish, entre outros grandes pescadores. O plano inicial manteve-se na Barragem de Sezelhe (onde passei a recolher o pessoal que andasse mais perdido à hora prevista), mas atendendo às boas condições para se tirar peixe da Barragem de Pisões, resolvemos mudar o rumo rapidamente.

Assim, fui o primeiro a chegar à Barragem de Pisões, e às 7h00, quando o Bruno estava a chegar, já tinha colocado em terra um lucioperca com mais de kilo e estava a cravar outro. Entretanto, o Torres e o resto da equipa estavam a ligar do café do Sudro e a perguntar como é que íamos organizar a festa. Com peixe a dar em Pisões, a resposta saiu rápida. Era por ali que íamos ficar, e o local do petisco passou logo para o parque de merendas junto ao parque campismo de Pisões que tem umas condições superiores ao de Sezelhe. Eu, de qualquer forma, ainda tive que arrancar, passar por Sezelhe e depois ir a Montalegre comprar um costeletão e mais uns petiscos para o almoço.

Eram 11h30 quando eu e o Manuel Rocha regressamos ao local de encontro inicial. Ainda tive tempo para pescar mais um pequeno lucioperca e partir da ponteira da cana … Às 12 horas, já estávamos todos a rumar para o local do repasto, com muita fome, mas também com muita comida e bebida (cervejas, águas, vinho e duas garrafas de whisky).

Escusado será dizer que a comida foi um exagero. Desde costeletão, bifanas, lucioperca frito, polvo com molho verde, panados, houve de tudo. A fome é que fugiu rapidamente e o Nuno Costa nem sequer chegou a aquecer a picanha que tinha trazido. Juntando a isto, a boa disposição dos convivas e o ambiente de sol e calor, tivemos as condições ideais para um início de tarde bem passado com muita conversa, muita troca de experiências e mesmo um espectáculo musical “a capela” de grande qualidade, providenciado pelos “Grandes Boinhas”.

Enfim, houve de tudo para todos os gostos e meia hora após o final do tacho, já estávamos a desgastar a refeição com lançamentos seguidos para dentro da barragem. Até às 18 horas, foi sempre a malhar seguido, demonstrando que a vontade de pescar acabava por ser o aspecto mais relevante deste convívio, até porque o peixe estava a colaborar. No final, o quadro de pesca foi o claro sintoma de um dia bem passado. Bons luciopercas, com o maior a medir 71 centímetros, e muita boa disposição e vontade de repetir este encontro o mais rapidamente possível. O meu bem haja a todos os que estiveram presentes e possivelmente este ano vamos fazer mais algumas iniciativas, mas tudo “off the radar” e só para os amigos. O próximo evento oficial será o TFC no dia 30 de Dezembro.

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.