Bons luciopercas em Pisões ..

Bons luciopercas em Pisões ..


Durante o nosso último convívio em Pisões, tive a oportunidade de realizar mais uma incursão aos luciopercas. Como era o organizador oficial, após anúncio e publicitação do CEO do Torres Trophy Challenge, tive que me esforçar para tentar tirar algum peixito, portanto, o plano era de arrancar do Porto às 4h50 da manhã para tentar estar a malhar em Pisões às 6h30. Meu dito, meu feito!! Depois de marcar com o grande Manuel Rocha, profissional dos grelhados e da boa carne, fiz-me ao caminho e cheguei ao local na hora proposta. Isto enquanto o Torres e o resto da equipa ainda estava a chegar ao ponto dos “Panikes” – o café do Sudro.

Aproveitando a falta de concorrência, meti um black minnow de 7 centímetros e comecei a malhar. O sítio foi bem escolhido e logo ao terceiro lançamento, cravadela e bom peixe. Ele começa a debater-se, eu aumento a pressão e quando já está para sair fora de água, dá uma cabeçada, corta a linha nos dentes e vai-se embora. Tinha pelo menos kilo. A festa começava mal!!

Entretanto, recomponho-me, volto a montar o material e toca a malhar. Mais 5 ou 6 lançamentos e outro toque. Outra boa cravadela, levanto a ponta da cana e tento controlar ao máximo, deixando pouco espaço para cabeçadas. Rapidamente, entra nas minhas mãos um lucioperca de 700 gramas e a grade fica resolvida. Troco duas palavras com o grande Manuel Rocha, olho para trás e vejo o Bruno Ferreira a aproximar-se sinal de que já eram 7 e pico, e que eu tinha que andar. Sem mais, apresso-me nos lançamentos, capturo mais um bom bicho de kilo e faço-me à estrada até Sezelhe para fazer a espera da ordem e posteriormente ir comprar uma carne barrosã.

Ainda cumprimentei o meu amigo Torres à saída, mas o dever não me permitia ficar. Assim, durante cerca de duas horas estive afastado das lides e quando voltei o cenário não era nada promissor, já que muito pouca gente tinha tirado alguma coisa de jeito. Só mesmo o Bruno é que tinha estado a bom nível, mas não passou de dois ou três luciopercas. Ainda fui à água para tirar mais um lucioperca minorca, quando já não saía nada a ninguém, mas valia mais estar quieto, já que acabei por partir a ponteira da cana. Tive logo que arranjar substituição.

Com este episódio, larguei a cana e passei aos comes e bebes durante a hora do meio dia.

Depois da comida, voltamos à faina, mas de forma muito relaxada. Resolvi fazer equipa com o Bruno e nem sequer saí do local onde tínhamos comido. Toca a malhar nas enseadas junto às saídas de linhas de água. Mais uma vez, e como já era de esperar o Bruno começou a dar show e durante um breve período ainda temi que a coisa fosse igual à da expedição passada, no entanto, a muito custo consegui inverter a tendência. No final, e quando chegou ao maior exemplar, o Bruno avistou, eu lancei e acabei por tirá-lo. Um trabalho de equipa em que eu fiquei com a parte mais gratificante para compensar a última vez.

Enfim, pouco mais há a dizer!! Uma excelente jornada de convívio marcada por uma excelente pescaria e sobretudo por alguns bons exemplares. Pena que o Torres tenha saído da nossa beira para não facturar grande coisa … Fica para a próxima …

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.