Em plena desova das trutas …

Em plena desova das trutas …

Com o ano quase a terminar e o frio quase que definitivamente instalado, eis que é chegada a época da desova das trutas. Com diferentes nuances geradas por caudais, altitude e temperatura, a desova das trutas é um ritual anual que se estende desde o final de Novembro até Fevereiro na grande maioria do território nacional.

Este ano, as condições não são nada propícias a uma boa desova, já que a falta de chuva e o arrastamento de lamas e de muita cinza para uma grande parte dos rios truteiros está a pôr em causa este espectáculo anual. Muitas das zonas mais propícias para a desova estão fora do alcance das trutas, a falta de água não permite a progressão dos peixes para montante e o acumular de cinzas é responsável pela forte mortandade de exemplares e também pela poluição de locais típicos de desova.

Basicamente, estamos perante uma das piores épocas de sempre no que diz respeito à sobrevivência e desova das trutas. Se os piores prognósticos se tornarem realidade, podemos deparar-nos nos próximos anos com uma quebra bastante acentuada de exemplares e da qual só poderá ser possível recuperar com muito investimento em repovoamentos durante várias temporadas.

Esta situação crítica é um facto ainda pouco discutido, mas que certamente vai dar muito que falar entre a comunidade dos pescadores de trutas no próximo ano. Para já, não há qualquer noção do impacto concreto da situação actual, pois a grande maioria dos pescadores deixou de frequentar as margens dos rios a partir do final de Julho. No entanto, isso vai mudar com a chegada do 1 de Março. Se até lá, nada de extraordinário acontecer, vamo-nos deparar com um cenário muito complicado e que nos vai fazer pensar duas vezes antes de sair de casa.

Os únicos sítios onde ainda se vão poder apanhar algumas trutas vão ser as zonas de pesca mais intensiva, como as Lagoas da Serra da Estrela e outras, que dependem de repovoamentos contínuos para se manterem e que não foram afectadas pelos incêndios. Tudo o resto vai ter quebras significativas. Só falta ainda saber de quanto é que vão ser essas quebras, já que nem a desova vai ser favorável!!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.