Condições no Rio Rabagão – 2018

Condições no Rio Rabagão – 2018


Na sequência de uma breve incursão à zona do Gerês, tive a oportunidade de passar perto da Barragem de Venda Nova e como tal não podia perder a oportunidade de dar uma vista de olhos ao rio Rabagão na zona fora da influência das descargas. Assim, e olhando às fotos que acompanham este post, pode-se verificar que o rio Rabagão apresentava um caudal médio, no entanto, inferior àquilo que se podia esperar para esta época do ano. De qualquer, a água que ainda corre é suficiente para manter algumas correntes a nível razoável o que pode ter sido bastante relevante para permitir a desova das trutas nesta zona.

A nível de temperatura, a água estava bastante fria, certamente influenciada pelas baixas temperaturas nocturnas da zona do Barroso. Quanto à qualidade da água, pareceu-nos estar extremamente límpida e portanto não evidenciava a presença de qualquer foco de poluição.

No que diz respeito a actividade piscícola, não consegui detectar qualquer peixe desde o local onde me encontrava. Ainda perdi alguns minutos a olhar para a água, mas nem sinal de barbos ou bogas, quanto mais de trutas. Obviamente, que isto pode não quer dizer nada sobre a densidade de trutas que este rio alberga neste momento, mas não deixa de ser um mau prenúncio.

Assim, e no global, o rio Rabagão apresenta as condições necessárias para permitir a pesca à truta ao spinning, pelo menos nos primeiros dias da temporada. O principal problema que apoquenta este rio e todos os outros é a falta de chuva. Se não chover nos próximos meses, a pesca pode estar seriamente comprometida, isto já para não falar na sobrevivência das trutas. Pouco podemos fazer, a não ser esperar que venha a desejada chuva em Março e Abril e em quantidades que resolvam os nossos graves problemas.

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.