Rescaldo do 3º Abertruta – 2018

Rescaldo do 3º Abertruta – 2018




Depois de muitas hesitações e algumas incertezas de última hora sobre as condições atmosféricas e hídricas, realizou-se a 3ª edição do Abertruta. Desta vez, o palco escolhido foi o rio Cávado, já que o rio Minho não apresentava condições mínimas para realizar um convívio de pesca à truta baseado exclusivamente na pesca da margem. De qualquer forma, as condições no rio Cávado também não eram as melhores nos dias anteriores, já que foram vários os pescadores a alertar para a possibilidade da barragem da Caniçada abrir as comportas. Felizmente, no dia do evento a situação era bastante calma e o rio apresentava um bom caudal para se poderem pescar umas trutas.

O encontro de pescadores deu-se na praia de Adaúfe pelas 6h30 e por volta das 7h00, já estávamos todos a caminho dos pesqueiros. Para não ficarmos todos ao monte no mesmo local, houve a necessidade de pegar no carro e alguns grupos seleccionaram os troços que lhes pareciam mais convenientes. No meu caso, criámos um grupo constituído por mim, pelo Bruno Ferreira, pelo Ivo e pelo Vasco e resolvemos explorar uma dica do Nuno.

5 minutos ao local de pesca, e rapidamente começamos a pescar. Eu fui ligeiramente para montante e o resto do grupo, foi para jusante. Investi numa tanger nº3 e em pouco menos de 5 minutos capturo a primeira truta junto aos pilares da ponte. Um lançamento para montante, que depois de uma recuperação rápida, foi interrompido por uma pancada seca. A primeira do dia para o nosso grupo e a safar-me a grade, que era o meu objectivo principal!! Mediu 31 centímetros e foi rapidamente devolvida à água!!

Depois desta captura, juntei-me ao grupo na deslocação para jusante e fui acompanhando o Bruno Ferreira, pescando cada um à vez nos locais mais propícios. Escusado será dizer que a sorte estava claramente do lado do Bruno e ele começou a engrenar, sobretudo a partir das 10 horas. Primeiro uma truta de cerca de 26 centímetros, depois uma de 41 e finalmente uma de 24 centímetros. Todas facturadas à minha beira e comigo a ajudar na medição! Lá lhe fui roubando um centímetro aqui e ali, mas mesmo assim não foi suficiente para lhe tirar a vitória!!

Quanto ao resto do grupo, o Ivo ainda safou a grade com uma truta de 32 centímetros e o Vasco é que não conseguiu tirar nada, mas mesmo assim ainda teve uma truta bem cravada … No global, uma boa pescaria do grupo a bater uma zona que eu já conhecia, mas onde já não pescava há vários anos. Valeu a pena voltar a este local.

Já com as 12h30 a chegar, resolvemos dar por terminada a nossa faina e passar ao convívio verdadeiramente dito. Regresso à praia de Adaúfe, controlo das capturas e primeiras conversas sobre as peripécias do dia. Algumas boas trutas capturadas, dentre as quais se destaca o grande exemplar do Carlos Miranda que mediu 52 centímetros!!

Imediatamente se confirmou a vitória do Bruno, mas a grande alegria do nosso grupo surgiu quando descobrimos que o Torres não tinha tirado nada! Isso é que foi ouro sobre azul, mantendo-se assim uma das grandes tradições que já marca os nossos convívios 🙂 🙂

Com todos os controles realizados e com o pessoal mais atrasado a chegar, resolvemos passar à fase seguinte, que foi o repasto e a distribuição de prémios. Muito bom ambiente, muita comida e sobretudo muito boa disposição marcaram as horas seguintes. Foi uma grande oportunidade para conhecer nova gente e também para partilhar algumas experiências de pesca e marcar novas expedições!!

No global, o 3º Abertruta foi mais um grande sucesso, não só do ponto de vista de acção de pesca, mas sobretudo ao nível do convívio e troca de experiências. É já claramente um marco na agenda dos pescadores de trutas nacionais e um evento que importa manter nos próximos anos. Os meus parabéns à Modern Angler, pelo excelente evento e sobretudo pela alteração de figurino que permitiu salientar sobretudo o aspecto convívio, que é aquilo que mais nos interessa. Um bem haja!!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.