Primeira visita ao Coura.

Primeira visita ao Coura.

Como era de esperar, logo nos primeiros dias de pesca às trutas, tinha que realizar uma visita ao rio Coura. As expectativas são sempre muitas, porque ano após ano tenho vindo a acompanhar o desenvolvimento deste rio e a realizar boas pescarias de forma consistente.

De qualquer forma, e atendendo ao tempo relativamente instável dos primeiros dias, com temperaturas acima da média para a época do ano e alguma falta de água, não sabia muito bem o que esperar. Assim, e para evitar andar a coar água, resolvi apostar logo de início numa tânger nº3 de 8 gramas de peso. Sem grande necessidade de lançamentos longos, interessava-me sobretudo apostar numa boa apresentação e movimentação dentro de água.

Mal cheguei, o rio Coura estava a níveis normais para a época do ano, apresentando alguma corrente no troço de Covas, devido sobretudo à abertura da barragem localizada a montante. Eram 7h00 e nem sinal de pescadores ou de trutas. Comecei a bater de forma calma num dos meus sítios predilectos. Num lançamento longo, sinto um primeiro toque de uma truta pequena que não crava. Ainda vi o branco da barriga ao longe, enquanto fazia o ataque e não se conseguia cravar!

A água não estava muito fria, mas também não se via actividade de peixe. Tudo muito parado, dentro e fora de água. Fui acelerando o passo e depois de meia hora de pesca, tenho a primeira captura do dia. Lançamento cruzado para montante, deixei descair a colher e quando ela voltou a ganhar mais tracção para chegar à minha margem, sinto um bom puxão e cravo uma truta. Ela tenta fazer um primeiro arranque, mas como eu estava com 0,18, não lhe dei muita margem de manobra. Assim, e passados alguns segundos, já tinha uma truta de 25 centímetros do lado de cá!! A primeira do Coura em 2019!

Depois desta captura, animei para mais uma sequência de lançamentos. Fui palmilhando as margens de forma cuidadosa e controlada, e em cada 75/100 metros lá aparecia um toque ou alguma actividade. Assim, fui andando, até que cheguei a uma zona de maior corrente e com alguma profundidade, já perto do final do troço. Lançamento para montante e na recuperação, pareceu-me ter uma ligeira resistência. Voltei a insistir e à segunda, tive uma boa cravadela. A truta tentou fugir para a margem oposta, mas rapidamente a direccionei no bom sentido. Mais duas ou três voltas à linha e em pouco tempo terminou nas minhas mãos. Mais uma linda truta do Coura com 24 centímetros.

Depois desta captura, ainda tive mais dois toques e vi duas boas trutas a passear aos meus pés, mas mais nada digno de registo. Fiquei com a clara sensação de que ainda é cedo na temporada para se conseguir as melhores pescarias de trutas no Coura, de qualquer forma, já deu para molhar a sopa e começar a preparar o cenário para esses dias que hão-de vir!!

A ver se volto brevemente ao Coura, porque ainda falta muito por bater 🙂 🙂

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.