Primeiro lucioperca do ano

Primeiro lucioperca do ano

Na sequência de mais uma deslocação à zona do Douro, tive a oportunidade de visitar um dos meus sítios favoritos para os luciopercas. O tempo disponível para a faina não era muito, até porque eu tinha uma missão específica para ir aos lúcios a sério (esox). De qualquer forma, e com o tempo e as águas a começarem a aquecer no Interior, era natural que os luciopercas entrassem em modo mais activo a preparem-se para a desova ou já a sair dela.

Cheguei ao local eram 15h00. Sol a pique, calor qb e água ainda fria. Junto à margem, já se viam alguns achigãs a apanhar sol no lombo, mas claramente muito manhosos, porque mal me viram, a cerca de 20 metros de distância, arrancaram logo. Nem deram hipótese e nem valia a pena lançar no local.

Com o tempo contado, avancei directamente para o local em causa e comecei a disparar lançamentos à procura do máximo de distância. Estava com cana de 2,7 metros, fio 0,18 e Black Minnow de 9 cm. À medida que foram saindo os lançamentos, senti os primeiros toques. Era peixe, mas não cravava. Parecia estranho!! Insisti e mais do mesmo. Nem sabia que peixe é que era, até que entrei numa baía pouco profunda e vi dois luciopercas parados aos meus pés a cerca de 2 metros de mim. Um deles tinha pelo menos 2kg!! Já me tinham mais que visto e pareciam letárgicos. Tive quase que dar um pontapé num para o pôr a mexer!! Entretanto, continuavam os lançamentos e os toques sem cravar. Já estava a ficar farto daquilo até porque os luciopercas que eu tinha enxotado, tinham voltado para a beira dos meus pés e estavam outra vez a olhar para mim!! Enfim, sem comentários.

Com o tempo a esgotar-se, avancei para uma zona na ponta da baía, onde a profundidade se altera drasticamente e comecei a lançar o mais longe possível. Tenho contacto e consigo cravar. Sinto luta do outro lado (estranho para lucioperca!!) e tenho que me empenhar para conseguir trazer o peixe a meus pés, mas lá consegui. Depois de algumas voltas de carreto, tenho um lucioperca de 51 centímetros aos meus pés. Um peixe bem gordinho e provavelmente a caminho da desova (pelo menos assim parecia).

Com tanto lucioperca a dar baile à minha volta, finalmente tinha quebrado o enguiço! Primeira captura do ano!!

Entretanto, e com mais 10 minutos para queimar, volto a insistir no mesmo lugar. Um, dois, três e ao quarto lançamento, novamente contacto!! Peixe maior, a entrar com força, a dar sete ou oito cabeçadas e a cortar a linha. Notei claramente o corte na sequência de mais uma cabeçada. Era um lucioperca bastante maior do que aquele que eu tinha capturado, mas teve sorte diferente: fugiu!!

Enfim, com o tempo no fim, fechei o tasco e resolvi voltar para o carro. Fiquei bastante bem impressionado com a densidade e qualidade dos luciopercas que vi. Ainda me parece cedo na temporada para realizar uma grande pescaria, mas com o passar dos dias as coisas devem-se compor … Da próxima vez, lá estarei e não há-de faltar muito!!

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.