Trutas nos canais de rega ou dos moinhos …

Trutas nos canais de rega ou dos moinhos …


Normalmente, os pescadores de trutas ao spinning procuram superfícies desimpedidas e áreas com bastante água para pescarem trutas. Por um lado, sentem-se mais à vontade para realizar os lançamentos e por outro partem do pressuposto que nessas superfícies estarão boas trutas. Mas muitas vezes, as trutas, mesmo em grandes rios, não se colocam nas grandes superfícies de água.

Alguns dos locais onde costumo encontrar muitas trutas e algumas de bom tamanho, são os canais de rega dos campos e de entrada de água para os moinhos. Estes canais estão muitas vezes metidos totalmente nas margens do rio e encontram-se ladeados por vegetação de ambos os lados, funcionando como pequenas armadilhas para uma grande parte de insectos terrestres. Simultaneamente, alguns canais também chegam mesmo a desenvolver uma vegetação aquática saudável, permitindo a criação muitos insectos aquáticos. Portanto, neste tipo de cenários não falta alimentação para as trutas.

Com estas condições, estes podem ser espaços onde as trutas se adaptam bem e podem desenvolver populações saudáveis. Uma vez no rio Côa, cheguei a contar mais de 16 trutas num destes canais. No entanto, nem todos funcionam bem para as trutas. Os que têm muito cimento, baixos caudais e pouca vegetação, têm pouco interesse. Nestes canais, a alimentação é reduzida e existem poucos locais para a truta se esconder.

Para pescar ao spinning nestes locais, convém adoptar uma postura muito própria. Desde logo só faz sentido pescar ao light spinning, com amostra de tamanho nº 1 ou inferiores e linhas de pesca de diâmetro reduzido. Adicionalmente, é preciso adoptar uma postura bastante furtiva e realizar lançamentos bastante certeiros e que sejam o mais distantes possíveis das eventuais posturas das trutas. As trutas nestes espaços estão sempre voltadas para montante e os lançamentos devem ser realizados nessa direcção.

Como terão oportunidade de eventualmente comprovar, as trutas nestes cursos de água de caudal bastante reduzido tendem a estar muito mais alerta. Portanto, convém ter muito cuidado na deslocação ao longo das margens. Quando uma truta arranca ela vai fazer alguns metros à procura de refugio, assustando todas as suas congéneres que se encontram nas redondezas. Interessa evitar ao máximo este tipo de situações.

Obviamente, que este é um tipo de pesca que não merece uma abordagem muito especializada, pois só eventualmente nos iremos deparar com este tipo de estruturas. No entanto, quando estiverem perante elas, convém não as negligenciar. Muitas vezes, as grandes surpresas podem estar em pequenos “frascos” 🙂

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.