A doença dos Carbonidis!

A doença dos Carbonidis!



Após vários anos de pesca com bastante material, vim a deparar-me há pouco tempo com uma doença moderna que atinge as amostras que utilizo: colheres e peixes artificiais. A substituição dos triplos de aço por triplos de carbono tem levado a que os anzóis tenham uma maior tendência para partir, especialmente quando na boca de trutas de bom tamanho (kilo para cima). De facto, da época de 2009, tenho a lamentar a perda de duas boas trutas (uma de kilo e outra de 1,5kg) devido a triplos que simplesmente partiram ou dobraram como alfinetes (ver foto). Em amostras como a Mepps ou a Rapala, em que se paga entre 3 e 9 euros por amostra, respectivamente, este tipo de situações é inaceitável! Mesmo quando os anzóis são fornecidos por terceiros é dever destas empresas fazer com que os mesmos cumpram os requisitos básicos de performance. Em vez de comprarem carbono, porque está na moda, devem sim preocupar-se com a qualidade do produto final para o pescador. É vergonhoso perder um bom peixe que demora meses a apanhar por causa de um anzol de péssima qualidade. Quando perderem o próximo peixe e vier a amostra, analisem os anzóis com cuidado. Se calhar foi a Carbonidis.

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.