Conhecer melhor a nossa fauna fluvial …

Conhecer melhor a nossa fauna fluvial …

Qualquer pescador de trutas que se preze gosta de melhorar continuamente as suas técnicas e o conhecimento que tem sobre as trutas e os rios truteiros. Para satisfazer a curiosidade destes e doutros pescadores, existe informação bastante interessante na Internet. À distância de um click, podemos aceder ao maior repositório de informação credivel e cientifica sobre a fauna fluvial em Portugal. Estamos a falar da carta piscicola nacional. Criada e mantida pela Autoridade Florestal Nacional, esta é uma verdadeira enciclopédia que detalha todas as espécies que habitam as nossas massas de água interiores.

A informação disponivel para cada espécie inclui:

  • Imagem ou fotografia
  • Descrição da espécie
  • Ecologia
  • Biologia
  • Conservação
  • Regulamentação
  • Capturas – amostragem

Da informação disponivel, destaco sobretudo as capturas realizadas para efeitos estatisticos. Para os pescadores estes são dados bastante relevantes, pois permitem compreender a distribuição geográfica de cada espécie no nosso território. A visualização das capturas ocorre via apontadores no google maps. Estes apontadores incluem um pequeno descritivo com a indicação do rio e da data em que foi realizada a captura.

A pesquisa também pode ser realizada por rio, via bacia hidrográfica ou por localidade, via distrito. Quando seleccionarem o rio, podem imediatamente conhecer quais as espécies que o habitam e o local onde foi realizado o levantamento dessas espécies. Quando seleccionarem localidade, aparece unicamente a lista das espécies catalogadas no local.

Toda esta informação é bastante importante para os pescadores de truta. Aliás só um pescador bem informado, pode ser um bom pescador …  a vários níveis.

Usem e abusem … basta clickar aqui 🙂

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.