O Diabo da Tasmania – Isco exótico.

O Diabo da Tasmania – Isco exótico.


Para aqueles que gostam sempre de inovar na pesca ao spinning das bravas trutas, opções não faltam. O mercado de material de pesca está cada vez mais globalizado e portanto podemos ter acesso (à distância de um click) a todo o tipo de iscos vendidos por esse mundo fora. Uma das opções de amostras mais exóticas que encontrei vem dos nossos antipodas, mais concretamente da Tasmânia, e traz um título bastante sugestivo: o Diabo da Tasmânia. Nada tem a ver com o animal que torna esta ilha famosa, mas inspiração para baptismo não lhe faltou.

O Diabo da Tasmânia é um isco rotativo, em que uma placa de plástico aerodinâmica e ligeiramente desnivelada é assente sobre uma linha de pesca atada a um anzol. À medida que a linha é recuperada, o atrito exercido pela água sobre a placa de plástico dá-lhe uma forte rotatividade. É um isco desenvolvido e concebido na Tasmânia, no entanto não deixa de ter uma forte influencia da cultura anglo-saxónica ao nível do seu design e performance, pois a forma de trabalhar deste isco assemelha-se bastante ao “devon”.

Segundo os testemunhos dos fabricantes destas amostras e dos pescadores de trutas que as utilizam, os resultados são excepcionais. Num país com uma forte tradição de pesca à truta, como é a Tasmânia, existem verdadeiros defensores acérrimos deste isco e colocam-no entre os melhores, sobretudo para as trutas de lago. E a verdade é que este isco não é só para as trutas, sendo utilizado também para outras espécies, incluindo as de água salgada, com bons resultados. 

Apesar de nunca ter utilizado o Diabo da Tasmânia, já utilizei o “devon” em Inglaterra. Assim, posso pelo menos dizer  que nas correntes rápidas ou para o corrico de barco, as amostras com forte rotatividade tendem a dar cartas, especialmente em zonas onde as trutas e salmões ainda não os viram passar. Portanto, curiosidade não me falta para tirar a prova dos 9 ao Diabo da Tasmânia.

Para os que não tem medo de tentar novas soluções e/ou de fazer compras intercontinentais, existe um site de referência que podem consultar sobre este tipo de iscos. Trata-se do site da Wingston Lures. Lá podem conhecer mais sobre esta amostra, consultar alguns videos e imagens, comprar ou saber quais são os distribuidores mais próximos. 

Para os super curiosos, que querem conhecer tudo sobre esta amostra ao pormenor, podem consultar os resultados de um teste intensivo realizado em Inglaterra à marca Wingston. Os resultados estão disponiveis neste link da TackleTour.com.

Para os mais engenhosos de nós que não se querem dar ao trabalho de encomendar este material do outro lado do mundo, existe um video de qualidade no YouTube que ajuda a construir este tipo de amostras. Este video foi realizado por uma empresa com várias publicações sobre pesca e trata estes assuntos de uma forma bastante cuidada, fornecendo dicas que são pertinentes.

Fica então aqui esta sugestão para aqueles que gostam de ter sempre material especial no seu cesto de pesca. É uma amostra interessante e que pode eventualmente vir a trazer bons resultados nas nossas águas. Uma coisa é certa: poucas terão sido as trutas nacionais que já viram passar este isco em frente ao nariz 🙂

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.