Teste ao Flat-Rap.

Teste ao Flat-Rap.




Depois de alguma insistência, finalmente conseguimos ter acesso e comprar uma das novidades da marca Rapala para o ano de 2010: o Flat Rap. De todos os modelos lançados este ano, este parece-nos ser aquele que oferece mais potencial para a pesca às trutas e, portanto, tornou-se a principal prioridade da nossa lista de compras. Anunciado como sendo um isco com uma forte acção lateral, resolvemos comprovar qual o seu valor para o spinning.

Apesar de o Flat Rap estar anunciado em dois tamanhos (8 e 10 cm), acabamos por comprar o de 8 cm (7 gramas) que nos pareceu ser o mais razoável para o tamanho médio das nossas trutas e para a grossura de linhas que utilizamos normalmente no spinning realizado desde a margem. Relativamente às cores, verificamos que não existem tonalidades muito atractivas para a pesca às trutas e portanto decidimos seleccionar a versão S (Silver). Desde já, a introdução de novas cores pode ser um aspecto a melhorar.

Mal visualizamos o Flat Rap, a nossa primeira impressão foi claramente positiva e ficou marcada pela qualidade do design e acabamento, que estão claramente ao nível da marca Rapala. Os anzóis triplos VMC nº5 também foram objecto de análise e  parecem ter um bom nível de qualidade com uma resistência adequada e uma excelente capacidade de penetração e retenção. No conjunto, a relação de compromisso entre anzóis e peixe artificial parece equilibrada, mas nada como avançar para o rio, de modo a testar o material.

O primeiro teste experimental à amostra foi realizado no rio Côa. Os lançamentos com linha 0,18 demonstraram que o Flat Rap permite lançamentos longos potenciados pelo seu peso generoso (7 gramas), pela sua forma aerodinâmica (afunilada) e pela movimentação interna de algumas das suas pequenas bolas sonoras. Também comprovamos imediatamente que o Flat Rap é uma amostra de superficie, atingindo a profundidade máxima nos 1,5 metros. Sem recuperação, a amostra flutua e à medida que formos aumentando a velocidade de recuperação, a amostra tende a descer até à sua profundidade máxima. 

O verdadeiro valor acrescentado desta amostra ocorre ao nível da sua natação. A sua excelente e rápida acção lateral é impressionante e potencia a capacidade atractiva do isco. A babete em triângulo potencia este tipo de acção que nos pareceu ser irresistivel para os predadores. Apesar deste tipo de acção ser mais visivel numa recuperação contínua ou do tipo corrico, acreditamos que também pode ser valorizada numa acção mais sacudida.

No global, ficamos bem impressionados com esta amostra e estamos desejosos de brevemente a testar em acção efectiva de pesca à truta. Pensamos que esta pode ser uma mais valia para fazer a diferença naqueles dias mais dificeis. É um isco que recomendamos para a pesca da truta à superficie. Já para profundidades superiores a 3 metros, a pesca com esta amostra obriga à utilização de pesos na linha.

Para ver o Flat Rap em acção e conhecer mais sobre este isco, podem visitar a página da rapala dedicada a esta amostra.

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.