À espera de planos de exploração …

À espera de planos de exploração …


Estamos quase a 1 mês da abertura da pesca à truta em Portugal, e somos muitos aqueles que já começam a planear a sua jornada nesse dia mítico. Já começamos a limpar as canas e carretos, e a preparar uns trocos para gastar em novas amostras. Como nós bem sabemos, vai ser um ano de austeridade, que já se nota na carteira, e que também, para a maioria, se vai fazer sentir no número de pescarias e nas despesas com material de pesca.

Enquanto estamos entretidos com estes afazeres e planos, convém não esquecer a parte legal da “coisa”. No ano passado, foram despachadas inúmeras concessões de pesca desportiva ao longo da nossa geografia, e muitas destas concessões aplicam-se à pesca desportiva da truta. Efectivamente, aquelas que me afectam de forma mais premente, acabaram por ser anunciadas neste site. Até aqui tudo bem. Concessões despachadas, papeis para aqui e papeis para ali, mas e os planos de exploração??

Ou seja, será que os despachos emitidos no ano passado já são válidos? Dos casos que me estou a lembrar, salta-me logo à vista a concessão de pesca desportiva do Rio Neiva, porque é um rio onde costumo pescar várias vezes, e nalgumas ocasiões, no próprio dia da abertura.

2º Convivio Nacional de Pescadores de trutas

Assim, julgo que se impõe uma tomada de posição do ICNF relativamente a esta situação. Neste momento preciso, o site do ICNF até está em baixo por excesso de capacidade, mas convinha que quando voltasse à vida, apresentasse informação atempada e actualizada para podermos realizar uma pesca consciente e “sem chatices”. O pior que pode acontecer é estarmos a planear expedições às trutas e a realizar despesas (transporte e alojamento), para depois nos depararmos com alterações legais de última hora.

Sem estar a querer imiscuir-me no trabalho dos outros, acho que deve ser realizada uma limpeza dos despachos que têm vindo a ser aprovados. Ou existem planos de exploração, e então os mesmos devem estar online, com uma antecedência mínima para serem válidos para esta temporada, ou então devem ser declaradas as extinções das concessões de pesca desportiva que não tenham os respectivos planos de exploração prontos até um mês antes da abertura. Caso contrário, continua a reinar a confusão e vamos ter problemas nas margens do rio e com as respectivas autoridades, que normalmente andam ainda mais mal informadas do que os pescadores!

Espero que esta mensagem consiga passar a quem de direito e trazer alguma transparência e eficácia para um processo que, para já, está muito longe disso. Não estamos aqui a lutar contra as concessões, mas queremos saber com o que é que contamos com antecedência, e isso é função do ICNF.

É para isso que pagamos impostos. Acho eu … pelo menos deveria!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.