Centro de repovoamento de trutas – Rio Sótão

Centro de repovoamento de trutas – Rio Sótão

No passado mês, a Câmara Municipal de Góis celebrou um contrato com uma empresa de construção para começar a construir o Parque da Monteira – Ciclo das Trutas. Esta é uma iniciativa que procura, não só dinamizar a agenda cultural, natural, pedagógica e desportiva da região, mas também revitalizar a densidade piscícola do Rio Sótão que é um afluente do Rio Ceira.

O Parque tem como principal objectivo apresentar a todos os interessados a fauna e flora da região, mas dedica um papel especial à truta fario ao apostar na construção de 5 tanques destinados à criação desta espécie. Assim, este Parque vai poder servir de plataforma para a preservação e repovoamento do Rio Sótão com trutas.

Repovoamento Trutas

O Parque, como o próprio nome indica, vai ficar localizado na aldeia de Monteira que pertence à freguesia de Vila Nova do Ceira, implicando o projecto um montante de investimento na ordem dos 92 mil euros.

Para mais informação, podem ver o site do Notícias de Coimbra que se encontra abaixo:

Repovoamento de trutas no Rio Sótão..

Numa altura em que muito se fala de ambiente e pouco se faz de jeito, esta é uma iniciativa que cria valor acrescentado para toda uma população, utilizando a pesca desportiva e a truta como um dos vectores fundamentais de atracção. É uma iniciativa louvável que coloca a Câmara Municipal de Góis no lugar da frente em termos da defesa e promoção da pesca desportiva da truta, cimentando ainda mais o bom trabalho que tem sido realizado no Rio Ceira.

Com a maioria dos viveiros de trutas abandonados pelo ICNF, restando apenas um ou dois a funcionar como deve ser, esta é uma lufada de ar fresco na preservação da população de trutas, procurando enquadrar a criação e repovoamento de trutas num contexto mais abrangente de várias actividades para o cidadão em ambiente natural. Claramente um exemplo a seguir.

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.