Correntes fortes? Mepps Aglia Long!

Correntes fortes? Mepps Aglia Long!




A menos de um mês da abertura da pesca às trutas, e com os rios a apresentarem caudais elevados e correntes fortes, há muito pescador que se interroga sobre como abordar os primeiros lançamentos. Especialmente, qual a amostra a escolher para estas condições. Obviamente que ninguém pode garantir que os rios apresentem as condições actuais daqui a um mês. Esperemos que sim! 

Se se manter o cenário actual, o light spinning está de certa forma posto de parte para abrir hostilidades. Este tipo de pesca só será eficaz em afluentes e pequenas ribeiras tributárias de grande rios nacionais, desde que apresentem caudais médios e águas limpidas. Portanto, a solução mais viável é pescar de forma pesada, utilizando iscos e linhas pesadas e aquadinâmicas que afundem rápidamente e aumentem a visibilidade e vibração dentro de água.

Um destes iscos é a Mepps Aglia Long. Uma colher bastante antiga e conhecida dos nossos pescadores e dotada de uma capacidade de pesca comprovada. A sua forma de folha de oliveira associada a um peso bem distribuido faz com que esta amostra seja apropriada para correntes fortes e profundas. Como causam menos atrito na água, as mepps aglia long podem ser pescadas fácilmente à contra corrente, descendo com eficácia aos esconderijos das trutas. A melhor forma de pescar com esta mepps é através de lançamentos longos a 1/4 para montante relativamente à corrente. Será a própria corrente a fazer a amostra pescar, sendo unicamente necessário manter a linha relativamente tensa com algumas voltas do carreto. Excesso de recuperação é contraproducente, pois levanta a amostra demais na corrente, afastando-a da postura das trutas. Assim, a amostra tem que ser controlada com muita calma exigindo uma recuperação super lenta mesmo até aos nossos pés. Também não se aconselham correrias ao longo da margem quando se pesca com esta amostra. Convém lançar várias vezes e insistir sobre uma mesma corrente, pois são locais bastante produtivos, mas dificeis de cobrir devido à imprecisão na condução da amostra e aos locais dificeis nos quais as trutas se encontram. Já várias vezes tirei 3 a 4 trutas com esta colher na mesma corrente e umas muito perto das outras. No entanto, é preciso insistir e muitas vezes perder 30 minutos a lançar no mesmo sitio!

Para a abertura que se aproxima, aconselho a escolha dos modelos com os números 1,2 e 3. Mesmo que as condições se alterem rápidamente e os rios baixem drásticamente para a abertura, estas Mepps terão sempre utilidade, nomeadamente nos rios Minho, Cávado e Lima, onde as barragens garantem correntes fortes durante os meses de Março e Abril. A escolha do tamanho deve ser realizada em função da dimensão da massa de água que se pretende pescar e da força das correntes. Relativamente à capacidade de atracção destas colheres, basta escutar o ruído que produzem debaixo de água – música clássica para trutas.

Para conhecer mais sobre a Mepps Aglia Long, ver: Aglia Long. Para pesca extra pesada, a Mepps lançou a Aglia Long Cast nos tamanhos 4 e 5 que são apropriadas para grandes trutas e sobretudo salmões e trutas mariscas.

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.