Condições no Rio Mouro – finais de Março

Condições no Rio Mouro – finais de Março




Durante o passado Domingo, o passeio de pesca foi direccionado para a bacia hidrográfica do Minho, mais concretamente para o Rio Mouro. Durante a viagem, houve oportunidade para visualizar as condições do Rio Minho que corria com caudais fortissimos, devido às chuvas da semana passada e sobretudo às descargas das barragens do lado de Espanha. Pescar no Minho era práticamente impossível, portanto deixei este rio para uma próxima oportunidade. Cheguei à Ponte do Curto no rio Mouro por volta das 7h45 e deparei com um panorama de enorme beleza e com boas condições para tentar a sorte atrás das trutas.

O rio corria com um caudal apreciável, resultado das chuvas da semana passada. Apesar disto, as águas apresentavam-se relativamente limpidas e a temperatura da água estava a níveis bastante razoáveis. As margens estavam bem calcadas, sinais claros de que os pescadores já tinham sido suficientes para abrir bons trilhos, permitindo um fácil acesso aos locais mais promissores para a pesca. O leito do rio apresentava vestigios das chuvas e enxurradas do ínicio do ano com bastante madeira encostada às margens em áreas especificas.

Quer para montante, quer para jusante da Ponte do Curto, existem sequências muito interessantes de correntes e poços com alguma envergadura. Normalmente, as correntes profundas na cabeça dos poços são locais privilegiados para peixes de bom tamanho. Considerando que este rio é um afluente do Minho que é bastante procurado pelas trutas mariscas e pelo salmões para desova, não é de espantar que uma vez por outra surja uma agradável surpresa :). Devido às suas caracteristicas, este rio apresenta boas condições para a prática ao spinning desde a sua nascente na serra da Peneda.

Este é claramente um dos baluartes em termos de pesca à truta na zona do Minho. Vale claramente a pena visitar este rio e por as nossas amostras a nadar em frente ao nariz de trutas comuns, mariscas e salmões. No entanto, não se esqueçam de há uma zona de protecção de desova onde a pesca é proibida. Para evitar situações complicadas, informem-se antes de visitar o rio Mouro.

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.