A caminho da desova …

A caminho da desova …

Quase chegados ao final de Novembro, é importante constatar que não deverá começar a tardar muito para que as primeiras trutas encetem a sua peregrinação até aos locais de desova. O frio já começou a chegar, e já se nota claramente em determinadas zonas, no entanto, a chuva parece ainda estar um pouco reticente. Apesar de algumas chuvadas pontuais, com maior ou menor intensidade, o que se nota é que ainda falta muito para repor os caudais habituais para esta época do ano, sobretudo nas zonas de interior e montanha, mas também na zona litoral.

Leito desova rio Alfusqueiro dez 2010

Recentemente, tive a oportunidade de passar pela margem de alguns rios e notei que os caudais são relativamente insuficientes para garantir a migração das trutas até aos melhores locais de desova. Nalguns casos, as pequenas linhas de água que desaguam em cursos de água de tamanho médio e que são normalmente lugares preferenciais para a desova das truta e posterior manutenção dos alevins, têm estado sujeitas a situações de falta de água crónica, ameaçando não só as posturas futuras, mas também os alevins deste ano.

Perante isto, as perspectivas para a desova ainda não são as melhores e aguardamos que as previsões meteorológicas dos próximos dias sejam mais favoráveis. Não interessam chuvadas demasiado intensas num curto espaço de tempo, mas era importante que houvessem chuvas regulares que permitissem que gradualmente os cursos de água chegassem ao seu nível normal para a época do ano. Agora só há mesmo que esperar e ir acompanhando o desenrolar dos eventos.

Sei que a abertura ainda está muito distante, mas muito do que for acontecendo nos próximos tempos vai certamente condicionar a evolução da população de trutas e as condições de pesca que iremos ter nesse dia. Por isso, convém ir estando atento. As situações podem não ser as melhores agora, mas rapidamente tudo pode mudar. Aliás, porque ainda temos tempo para isso ….

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.