Condições de pesca no Rio Lima – Maio 2012

Condições de pesca no Rio Lima – Maio 2012




Recentemente, estive na bacia hidrográfica do Lima e o meu destino principal para um dia bem passado de pesca às trutas era o Rio Lima. No entanto, o cenário que se me deparou estava muito longe de ser promissor e animador. Depois de algumas semanas com a chuva a cair com intensidade variável, o Lima tinha que ser afectado pelas descargas das barragens, nomeadamente pela Barragem de Touvedo, que desde a abertura tem andado sempre com um nível bastante elevado.

Assim, as fotos deste post ilustram bem o ambiente que se vivia no rio no dia em questão. A corrente era bastante rápida e as margens estavam alagadas, tornando o spinning numa arte bastante difícil de ser praticada, especialmente nas zonas centrais do rio. A força da água era tal, que nenhuma amostra iria conseguir afundar o suficiente para tentar as trutas que iriam estar colocadas sobre o leito nas zonas mais fundas e com maior corrente.

Para os conhecedores, só sobrava mesmo a possibilidade de trabalhar as margens, os redemoinhos centrais e as zonas por detrás de algum obstáculo. No entanto, para isso era preciso conhecer de antemão quais as zonas com maior potencial para albergar trutas, pois caso contrário iriam-se percorrer vários metros para realizar uma sequência de lançamentos, já que nalguns troços era quase impossível lançar.

Acreditamos que este grande fluxo de água poderá ser benéfico no futuro, em termos de pesca às trutas, no entanto, e para já, achamos que coloca a maioria das trutas fora do alcance do pescador. Portanto, há que aguardar que as condições melhorem e assim que o nível baixar de forma sustentada e se deixarem de sentir descargas pontuais fortes ao longo do dia, existirão novamente condições para atacar o Lima em força.

Eu mesmo assim ainda me fiz à desgraça e tentei pescar com estas condições. Os resultados não foram maus de todo, mas isso fica para outro post 🙂

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.