Condições de pesca Rio Neiva – Março de 2013

Condições de pesca Rio Neiva – Março de 2013

Já tinha passado uma semana desde a abertura e ainda não tinha tido oportunidade de visitar o Rio Neiva. Os comentários que fui recebendo durante os primeiros dias de Março foi de enchente no dia de abertura com muita gente a calcar as margens à procura de algumas trutas desprevenidas. Ouvi falar de algumas capturas razoáveis e de gente que se comportou bem, mas também de muita desgraça nos troços mais a montante, onde existiram muitos artistas que meteram para o saco tudo o que mexeu, incluindo alevins com menos de 10 centímetros!! Enfim, a miséria do costume!!

De qualquer forma, estes relatos não me assustaram muito, porque se bem conheço as trutas do Neiva, especialmente as de bom tamanho, foram poucas as que se mexeram e, portanto, os melhores dias ainda estão para vir. Como tal, tinha que visitar o Rio Neiva o quanto antes e escolhi um bom dia para o fazer. Dia de vento muito forte e chuva intermitente, a cair com bastante intensidade em determinados momentos.

Parei o carro na ponte da Barroselas e o panorama com que me deparei foi o seguinte. Caudal ligeiramente elevado com mais força nas zonas de corrente. A água apresentava-se com alguma cor, mas conseguia-se ver bem para o fundo nas zonas mais calmas. A temperatura estava razoável e muito acima dos mínimos que se viveram no dia 1 de Março. Assim, e no global, estavam as condições ideais para realizar um spinning intensivo à procura de bons exemplares.

Correntes Rio Neiva - Março 2013

As margens estavam pouco calcadas, o que significava que não tinham passado por ali muitos pescadores, especialmente no dia anterior. Fiquei especialmente surpreendido com a limpeza que foi realizada nas margens do rio nesta zona. Cerca de 1 km de rio recebeu uma intervenção a sério que pôs a descoberto muita zona onde anteriormente era quase impossível pescar devido ao mato e silvas. Acho que se pecou pelo exagero, pois as trutas ficaram muito menos protegidas ao longo de todo este troço. Acredito que uma intervenção segmentada poderia ter um efeito mais benéfico para manter a população de trutas do que uma limpeza contínua de toda uma margem. A coberta vegetal funcionava como uma importante defesa das trutas contra os pescadores e os seus predadores naturais.

No global, o troço em que estive apresentava condições ideais para a pesca. Tirando a limpeza excessiva das margens, parecia que tudo estava em ordem para se realizar uma excelente pescaria. Só faltava mesmo comprovar até que ponto é que ainda existiam trutas naquele troço específico que tantas alegrias já me deu ao longo dos anos … 🙂

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.