Primeira vez no Rio Rabagão – 2013

Primeira vez no Rio Rabagão – 2013

Já muitas vezes tinha trilhado a estrada que passa sobre o rio Rabagão a caminho de Pisões e sempre me tinha surgido a dúvida sobe o potencial truteiro deste rio. Tanto andei até que na semana passada, eu e o Ricardo acabamos por tirar as teimas e pescar durante uma hora neste rio. O objectivo principal desta jornada nunca foi pescar directamente no Rio Rabagão. Nós íamos atrás das trutas das Barragens de Venda Nova e dos Pisões, mas com o cenário de pouca actividade das trutas nas barragens acabamos por ser tentados a lançar o isco neste curso de água.

Começamos a pescar no Rio Rabagão por volta das 11h30. Eu ia equipado com o meu material de light spinning; cana de 1,2 metros, fio 0,12 e amostra Mepps Aglia nº1. O Ricardo ia com equipamento mais pesado. Atacamos o troço para montante da confluência do Rio Rabagão com a Barragem de Venda Nova. E logo ali, junto à ponte e numa zona de extenso areão grosso, deparamos com a primeira agradável surpresa do dia. Visualizei um cardume de pequenos peixes que se movimentavam de um lado para o outro. Eram trutas com cerca de 3 a 4 centímetros!! Eram para aí umas 60 ou 70 que se encontravam perto da margem em água parada. Um claro sinal auspicioso relativamente à qualidade das últimas desovas.

A existência deste pequeno cardume mesmo junto da confluência com a Barragem fez-nos logo pensar na criação de zonas de defeso para desova, que são instrumentos fundamentais para salvaguardar a população de trutas, mas que são pouco usadas a nível nacional. Uma zona de defeso de algumas centenas de metros naquele local poderia potenciar o crescimento da população de trutas na barragem e para montante. De outra forma, continuar-se-á a pisar os locais de desova onde os ovos estão depositados e a pescar trutas nestes locais, muitas com tamanhos bastante reduzidos.

Depois desta primeira surpresa, avançamos para montante, pescando à vez ao longo da margem direita. Numa destas entradas, lanço para a outra margem do rio, começo a recuperar e sinto um puxão na linha. Levanto a cana e cravo a minha primeira truta do Rabagão. Um lindo exemplar de 15 centímetros com uma excelente cor dourada e pintas vermelhas. A truta ainda deu alguma luta, mas o seu pequeno tamanho não criou dificuldade. Rapidamente foi devolvida à água.

Truta 15 cm Rio Rabagão Abril 2013

Com a primeira captura, animamos e resolvemos fazer mais um pouco de rio para montante. Noutro canto, lanço para jusante, começo a recuperar e sinto outro toque. Puxo a cana para trás e cravo outra truta. Esta de maior tamanho que a anterior, mas também relativamente pequena. Lá a consigo dominar e passados poucos segundos já estava ao meu alcance. Mais uma linda truta do Rio Rabagão com 18 centímetros!! Esta com uma cor e umas pintas completamente diferentes da anterior. Um claro exemplo de que podem existir várias populações com diferentes colorações num mesmo troço de rio.

Truta 18 cm Rio Rabagão 2013

Depois desta captura, ainda senti mais cinco toques e tirei outra truta pequena. Por sua vez, o Ricardo tirou também uma truta de cerca de 18 centímetros. No entanto, começamos a esmorecer. Os exemplares visualizados e capturados eram pequenos e não fazia sentido estarmos a perder mais tempo por ali. Em poucos minutos, terminamos com a pescaria e resolvemos avançar para águas mais largas, fundas e com maiores exemplares.

No global, ficamos com a sensação de que o Rio Rabagão tem um enorme potencial truteiro que deve ser preservado. Olhando à densidade de pequenas trutas que encontramos, parece-nos claro que poderá fazer sentido começar a criar uma zona de defeso para desova com algumas centenas de metros neste local, que permita o aumento da densidade de trutas de bom tamanho para jusante (na barragem) e para montante a caminho da barragem dos Pisões. Não podemos esperar que um rio se regenere sem preservarmos os locais onde a desova ocorre. A pesca nesses locais só interessa para quem quer pescar os grandes exemplares fora de época ou com artes ilegais, ou para quem quer pescar trutas sem medida. Isso são práticas que temos que denunciar e irradiar do nosso meio!!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.