Truta misteriosa em Pisões

Truta misteriosa em Pisões


No último fim de semana, com chuva a cair a sério, não podia deixar de fechar a temporada 2013 de pesca às trutas com uma ida à Barragem dos Pisões. Obviamente que não fui sozinho e levei comigo o Torres, que está sempre disposto a responder positivamente a um desafio desta natureza.

O dia estava bom para a pesca. Chuva não faltou, o dia esteve sempre encoberto e já se notava alguma água a correr nos ribeiros da zona. Pescadores não havia muitos, mas também não faziam falta, porque no final da temporada, quanto menos gente a fazer barulho, melhor.

O nosso objectivo eram as trutas e, nomeadamente, as trutas arco-íris da zona. A pescaria demorou o dia inteiro e já existem algumas fotos no facebook. Vou ter oportunidade de a descrever noutro post, mas o que interessa reportar aqui é um facto insólito.

Como era de esperar não pescamos grandes trutas, apesar de o dia estar bom, mas deparamos com um excelente exemplar numa zona completamente inesperada. Num buraco de uma queda de água, com cerca de 1,5 metros de diâmetro, encontrava-se uma truta quase à superfície com cerca de 2kg. A truta estava mesmo por debaixo da queda de água à espera do que pudesse vir por ali abaixo. Pareceu-nos ser uma truta arco-íris. A silhueta da truta pode ser observada na foto abaixo (apesar de não estar muito nítida):

Truta de 2 kg ou mais num buraco de Pisões

Grande lombo!! Eu fui o primeiro a dar com ela, e fiquei verdadeiramente hipnotizado. O buraco era constítuido por grandes pedras e tinha saída para a barragem, no entanto era muito estreita e tinha troncos grossos no seu centro. Lançar a amostra para aquela truta era uma total perda de tempo, pois só a íriamos assustar e não havia espaço para por a colher a rodar. Atendendo à dimensão da truta, o ideal era deixar cair uma minhoca num 0,30 ou mais para a segurar de imediato e evitar que se metesse debaixo das pedras ou enrolasse nos troncos.

No entanto, não tínhamos material para isso e tão pouco queríamos estar a alertar os pescadores da zona (que andavam todos a pescar com peixe vivo) para a situação. Nada de ilegal, segundo eles, e até nos ofereceram algum para nós pescarmos. Certamente, que estes nossos amigos não tinham dificuldades em por a truta a seco. Nós é que andamos armados em pescadores legalistas e conscientes.

No final, resolvemos deixar ficar a truta para a próxima temporada, se lá chegar. Como descarga de consciência e para observar o comportamento da truta, o Torres ainda deitou um bocado de pão para dentro de água. O pão tocou na água … a truta viu-o … o pão afundou alguns centímetros … a truta movimentou-se, abriu a boca, meteu o pão lá dentro durante 2 segundos e depois cuspiu-o!! Enfim, tudo dito!! Era sinal suficiente para percebermos que não estava nada difícil de por a morder.

Depois de 5 minutos de conversa e de conjeturas, resolvemos mesmo deixar a truta de lado. Não podíamos ser gananciosos e querer tirar a truta à força. Ao spinning, não tínhamos chances e portanto não valia a pena perder tempo. Assim, a decisão foi tomada e a truta ficou para trás. Agora que custou, custou 🙂 🙂 O Torres que o diga!!

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.