Rio Febros – Que futuro?

Rio Febros – Que futuro?




Conhecido por ser um dos afluentes do Cávado, o rio Febros é um curso de água de pequenas dimensões que desagua na vila do Prado (margem direita do Cávado). Pelo facto de ser um rio com pequenas dimensões e de se encontrar numa zona com uma relevante densidade populacional e industrial, está sujeito a uma grande pressão em termos de utilização das suas águas para a sustentação de várias actividades, que podem ser mais ou menos poluentes.

Truta 21 cm Ribeiro de Lanheses

Atendendo a que este é um rio com uma razoável população de trutas, servindo de local de desova para as trutas do Cávado é relevante que nós tenhamos alguma preocupação em conhecer o que se passa neste momento no Febros. Aproveitando o facto de uma aluna mais conscienciosa da Escola Básica de Moure e Ribeira do Neiva ter realizado um trabalho sobre esta matéria, achamos que é relevante apresentá-lo aqui para despertar as consciências das pessoas que possam ter capacidade de influenciar o futuro do rio Febros, incluindo os pescadores de trutas locais. Desde já, aqui vai o nosso bem haja a esta aluna pelo grande nível deste trabalho que nos oferece uma síntese bastante completa sobre o passado, presente e futuro deste curso de água.


No global, a ideia que nos fica é que este é mais um curso de água ameaçado e que pode ter imensa relevância na densidade truteira do Cávado, pois será certamente um dos seus locais de desova. Achamos que este trabalho deve ser um ponto de partida para uma reflexão mais alargada sobre o Febros, no sentido de o proteger e assegurar que mantém uma população saudável de trutas. Acho que é uma missão que vale claramente a pena.

Infelizmente, nunca pesquei no Febros e espero corrigir brevemente essa minha falha. Pode não ser um rio muito adequado para o spinning, mas certamente que se conseguem sempre realizar algumas capturas, nem que seja ao light spinning!!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.