2 horas de pesca a jusante de Touvedo.

2 horas de pesca a jusante de Touvedo.




Depois da epopeia em Pisões, resolvi que o dia seguinte iria ser dedicado ao Lima. A pesca na Barragem, a monotonia de paisagens e os lançamentos contínuos fizeram-me desejar um ambiente mais de rio. Assim, na manhã de sexta-feira santa, resolvi atacar o Lima. Iria ver qual o seu caudal perto da Barragem de Touvedo e logo decidiria como planear a minha sessão de pesca.

À medida que fui avançando na estrada de Ponte de Lima para Ponte da Barca, aproveitei para verificar que o rio Lima estava com um baixo caudal. Isto era um bom sinal e portanto decidi logo que era capaz de valer a pena bater um breve troço a jusante da Barragem de Touvedo. Iria fazer dois poços grandes e uma corrente à procura de alguns bons exemplares que pudessem andar mais desprevenidos.

Ainda indeciso sobre como abordar o local, resolvi escolher uma combinação de compromisso para o caso das trutas estarem ariscas e bem tocadas. Cana de 1,8 metros, linha 0,12 da Fendreel e rapala CD-3 RT. Entrei logo no final de uma corrente profunda e começaram a sair os primeiros lançamentos. Aquela era uma zona onde já tinha visto bons exemplares a mosquear no ano passado, mas nada mexeu. Bem … fui avançando para montante lentamente, batendo a zona a milimetro. Com calma, fui-me aproximando da cabeça da corrente. Lancei 6 vezes a cobrir as diferentes linhas de corrente. À sétima insisti na linha com mais profundidade e levo uma boa cravadela. Uma linda truta de 21 cm tinha respondido com garra e ficou presa no último triplo do rapala. Uma linda truta que rapidamente trouxe à minha mão. O dia tinha começado.

Com esta captura, avancei para o poço a montante onde se via o eventual borbulhar de truta à mosca. Em 15 minutos, fiz duas trutas. Todas elas capturadas em água lenta e com o rapala a passar junto de alguma pedra mais saliente. A última foi um exemplar com umas cores impressionantes, mas media apenas 22 cm. Efectivamente, viam-se sobretudo trutas pequenas e as grandes não estavam minimamente activas.

Perante estas capturas, ainda avancei mais para montante onde começavam a surgir os primeiros sinais de corrente. Mais uns lançamentos precisos para a margem oposta e mais uns toques de truta pequena. Comecei a achar que a minha missão por ali estava a terminar. Ainda forcei a nota e num lançamento mais longo consigo cravar outro exemplar de 21 cm. Mais um lindo exemplar de grandes pintas negras que foi devolvido à água.

Com esta captura, dei por terminada a sessão de pesca. O tamanho das trutas não me estava a agradar, apesar de estar a ter picadelas sucessivas. Resolvi que era preciso mudar para um local onde pudesse pelo menos ter a possibilidade de arrancar um bom exemplar … O destino seguinte era para montante 🙂 Ficaram os bons momentos de 2 horas no Lima!

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.