4 lançamentos e um troféu – Ribeira de Afife

4 lançamentos e um troféu – Ribeira de Afife

Na sequência de uma breve passagem pela Ribeira de Afife, tive oportunidade de, não só comprovar as condições de pesca, mas também tentar a minha sorte. Ainda tentei pescar no açude para montante da Ponte da EN.13, mas presença de alguns jovens que se divertiam na zona, não parecia o melhor cenário para por as trutas a morder. Assim, resolvi deslocar-me um pouco mais para jusante e esticar a linha.

Como estava com alguma pressa para chegar a casa, resolvi-me dar apenas cinco minutos para pescar. A ideia era só mesmo molhar a amostra, pois deixei o colete e o cesto de pesca no carro. Peguei na cana de 1,8 metros (que nem é a mais aconselhável para o local), tal como vinha artilhada do Rio Âncora, e avancei para a ribeira.

Entrei logo numa zona com uma pequena ponte e um poço de pequenas dimensões e fiz três lançamentos. Nada mexeu, nem vi qualquer actividade na zona. Pareceu-me que estava perante uma situação em que as trutas não estavam minimamente activas. Mesmo assim, resolvi avançar para uma pequena queda de água, só para tirar as teimas 🙂

Quarto lançamento na zona. Estava a 10 metros da queda de água. A colher caiu mesmo no ponto certo da queda de água. Só isso, deu-me gosto. Comecei a dar as primeiras voltas de manivela do carreto e nem me preocupei muito. O poço em que a água caia era de pequena dimensão e aquele lançamento era só por descargo de consciência. Mas, de repente, tudo se alterou. A linha ficou presa e começou a andar sozinha. Instintivamente cravei e vejo uma truta na ponta de linha. Mas era uma senhora truta para aquela zona. Duas cabeçadas e começou a vergar a ponta da cana. Eu deixei-a ir. A zona era de tal forma limitada que não senti perigo em deixar a truta brincar, mantendo apenas a tensão na linha. Ela bem andou às voltas na zona, mas com o passar do tempo foi-se cansando. Quando achei que já estava mais calma, levantei-lhe a cabeça fora de água e deitei-lhe a mão. Que beleza e que porte. Uma truta espectacular com 27 centímetros da Ribeira de Afife. Umas cores lindíssimas e um porte imponente para o poço onde foi capturada. Para mim, um autêntico troféu de respeito pela zona onde foi tirado e pelo excelente lançamento.

Depois desta grande emoção, acabou a pesca. A beleza da captura e do entorno onde foi realizada era mais do que suficiente para rematar um final de dia às trutas na zona Norte. A ribeira de Afife provou, mais uma vez, ser um local de excelência para se conseguirem capturas de grande nível e, desta vez, extremamente rápidas.

No próximo ano, lá voltarei outra vez, mas certamente que terei que suar mais 🙂

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.