15 minutos num buraco do Rio Coura

15 minutos num buraco do Rio Coura

Mais um dia de pesca e mais uma visita ao Rio Coura. Depois de uma primeira semana de abertura com bons resultados, achei que já era altura de voltar para comprovar como é que as trutas estavam.

Arranquei com destino marcado. Ia directo a um daqueles buracos míticos do Coura, que normalmente providenciam alguma surpresa, mas apenas em dias muito concretos. A sessão inicial de pesca não deveria demorar mais de 15 minutos, até porque o local ficou mais intransponível este ano, relativamente aos anos anteriores.

Cheguei eram 8h30 e lá desci a ribanceira direita directo ao rio. Ia equipado com cana de 1,8 metros, linha 0,12 da Fendreel e amostra Mepps Aglia nº1. Quando cheguei ao fundo, verifiquei que o rio ainda tinha um caudal bastante razoável, portanto existiam condições para tentar alguns exemplares.

Os primeiros lançamentos saíram para montante à procura das primeiras trutas que estivessem nas correntes de seixo, mas nada mexeu. Pelo facto de nada ter mexido, resolvi lançar para jusante, e o mais encostado à outra margem possível. Depois de três lançamentos, realizo um mais longo a cair numa zona mais calma e mal a colher cai na água, sinto um puxão na linha. Cravo e a truta mete-se logo na corrente. Ainda senti alguma força, mas era sobretudo a corrente. A truta era pequena e portanto não deu muita luta. Acabou rapidamente nas minhas mãos.

Truta 17 cm buraco Rio Coura

Depois desta captura e de libertar a truta, avancei para montante, entrando dentro do rio numa outra corrente de seixos. Fui palmilhando a zona a milímetro, enquanto avançava para montante. Num lançamento encostado à outra margem, cravo outra truta de cerca de 15 centímetros. Lá a trouxe à mão e lá a libertei. Continuei a lançar para montante e num lançamento mais longo, cravo outra truta também de 16 centímetros.

Enfim, três trutas em quinze minutos e todas pequenas. Ali costumavam andar trutas de maior tamanho, mas nada mexeu. Com a presença de dois rochedos intransponíveis em cada uma das margens, tive que inverter a marcha e voltar para trás.

No global, foi uma incursão de pesca divertida. Houve acção, apesar de não se ter mexido nenhuma truta grande. O Coura mostrou ter ainda uma boa densidade de trutas naquele local, o que é um bom indicador sobre a capacidade deste rio, especialmente depois de ter sido já batido por centenas de pescadores nesta temporada.

Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.