Uma truta do Lima após as chuvas …

Uma truta do Lima após as chuvas …


Depois das chuvas de Maio, e já no final de um dia de pesca, resolvi passar pelo Rio Lima à procura de algum exemplar de truta que pudesse andar mais desprevenido. O dia apresentava-se com alguma nebulosidade e as condições de caudal eram razoáveis. A barragem de Touvedo estava com um débito razoável, mas as correntes não eram demasiadamente fortes, permitindo uma recuperação normal das amostras.

Decidi pescar o local escolhido com cana de 2,7 metros, carreto Daiwa 3000HA, linha Grauvell Teklon Gold 0,20 e Tanger amostra nº3. Os primeiros lançamentos saíram numa zona de poços e era notório que o material estava a funcionar na perfeição, pois muitas vezes tinha que travar a saída da linha para evitar que a amostra caísse na outra margem. Durante os primeiros quinze minutos não vi nenhuma actividade, nem sinal de peixe. Passados os primeiros quinze minutos, comecei a ver alguma actividade à superfície; alguns escalos e também algumas pequenas trutas.

Fui lançando continuamente enquanto avançava para montante e à saída de uma corrente profunda, vejo a primeira truta decente a seguir a amostra. Lá veio a muito custo, sempre mantendo a distância oficial, e quando me viu, deu meia volta e nunca mais a vi. Aquela já não ia picar tão cedo.

Com a sessão de pesca a não dar grandes frutos, resolvi avançar para a parte mais alta da corrente. Lançamentos largos a procurar apanhar o início da corrente, deixando depois a amostra vir a meia água. Num desses lançamentos, sinto um ligeiro toque na linha, mas não consigo cravar. Volto a insistir e mal a amostra cai na água, sinto um leve prisão e cravo imediatamente. Vejo sinal de alguma coisa à superfície e depois noto tensão na linha. Ainda pensei que fosse algas, mas de repente a linha avança para a direita e eu aplico mais força no material. Como o material é relativamente forte e a truta estava bem cravada, ela foi claramente impelida no meu sentido. Em pouco menos de 30 segundos, já estava nos meus pés e um pouco depois passou para o camaroeiro e depois para as minhas mãos. Uma linda truta do Lima com 34 centímetros.

Truta 34 cm Rio Lima Maio 2015

Terminada esta captura, avancei mais para montante à procura de mais algum exemplar que por ali andasse, o problema foi que o dia já estava a terminar. Ainda tive mais um toque, mas pouco depois tive mesmo que abandonar o local.

Claramente que apenas uma captura não é muito, mas o Rio Lima até que se tem portado bem este ano. Assim, não me custou muito deixar o local de pesca até porque tinha capturado uma truta com um tamanho razoável.

Related Posts with Thumbnails




Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.