O troféu do quintal do Miguel em Campia.

O troféu do quintal do Miguel em Campia.




Boas!

Depois da excelente novidade recebida, do troféu capturado pelo meu sogro, e sabendo que na quinta-feira chovia torrencialmente em Campia, não podia ficar em casa! Tinha que ir ao rio! O chamamento do aumento de caudal e águas escuras eram mais apelativas que umas horas de sono a mais!

7.30 da manhã, já estava a caminho!

Viagem tranquila, embora o tempo estivesse muito encoberto, com muito nevoeiro … mas mal passei as Talhadas, o sol esperava-me! O entusiasmo cresceu ainda mais … já imaginava o cenário de águas escuras, com bom caudal, temperatura da água agradável e trutas com picos de actividade!

Chegamos ao rio deviam ser umas 8.15! Fomos visitar um local que este ano ainda só tinha sido visitado uma vez … e mal chegamos já lá estava um carro!! Mantivemos o delineado e fomos para jusante … para chegar a um local que no ano passado me deu um dos troféus da época! A cor escura da água comprovou-se e o bom caudal também … e a mini- hídrica fechada, com o tempo encoberto! Só faltava descobrir se as nossas amigas estavam com vontade de se mexer atrás das nossas amostras!

Fomos pescando, eu equipado com colher Mepps Aglia dourada nº 0 e o meu sogro prateada de pintas pretas, nas primeiras correntes que estavam ao nosso alcance! Primeiros lançamentos para debaixo de umas raízes … para o meio da corrente … mas nada!

Fui ter com o meu sogro que estava numa zona mais a jusante, também nada tinha picado … Será que não havia trutas? As condições estavam bastante boas … tinha de haver alguma coisa!

Fui descendo o rio cuidadosamente. As pedras muito, mas mesmo muito, escorregadias e a vegetação alta não são boas conjugações para um andar tranquilo e sem preocupações … e mal começo a andar o meu sogro, diz já está a primeira! Era uma truta sem medida, que foi devolvida ao rio para crescer e para o ano nos dar mais alegrias!

Como estávamos a pescar da forma errada, ou seja contra a corrente, resolvemos ir directos ao desejado poço, mas a meio da alegre caminhada, e como o vicio é muito não resisti a lançar num poço … lanço a amostra e tenho o primeiro toque! Ainda a vi a atirar-se a colher!

Nestas águas tão escuras e profundas tinha que lá estar algo de especial … algo de grande! Só pensava na irmã daquela que me deu um prazer enorme na época passada, neste mesmo local…

Fiquei encarregue da corrente e o meu parceiro do inicio do poço. O meu cérebro só reproduzia o filme da adrenalina do ano passado …. lanço a colher para a corrente, logo na queda do açude e nada…mais outro e nada!!! Lanço um pouco desviado da queda de água … e zzzzz …. pica uma …. ainda lhe vi a cor … mas não quis mais nada com a amostra! Mau….devia ser uma boa truta!! O meu parceiro dizia … outra!!! Sem medida e água!! A colher matadora do ano passado voltava a fazer estragos!

Fui fazendo a corrente devagarinho, pacientemente e nada … passei para montante do meu parceiro e coloquei uma Rapala F3 RT…mas não consegui que nada quisesse comer!! Porra!!! Naquele poço profundo e escuro e nada digno de registo!!! O poço foi batido até à exaustão … até que o meu parceiro decide atravessar o rio para a outra margem … para bater aquela zona junto à árvore tombada no rio. Eu continuei a insistir na corrente! Mal ele lança …. começa-se a rir e saca outra!!

Ai porra!!! Então e eu??? Fiz uma coisa que raramente faço … que é colocar a mesma amostra do meu parceiro, porque estava visto que não queriam nada dourada, mas sim prateado!!

Com tudo isto ainda tínhamos o resto de rio para bater… e ainda era cedo, e decidimos ir até o nosso quintal, numa pesca rápida porque havia outros compromissos!! Numa outra zona … também num poço, ele saca mais uma …

Não era o meu dia!!!

Continuamos o passeio, em direcção à saída do rio … num local onde o rio estreita, e com boa corrente, lanço num ultimo suspiro naquele local e eheheh!!!! Aí estava a minha estreia naquele local!! Estava a ver que não!!! Vi que era pequenina … mas bastante enérgica!! Mesmo á minha frente, ainda lutou pela vida dando 3 saltos para tentar tirar a amostra da boca …. mal ela sabia que ia novamente para o seu lar!

Prontamente devolvida, para nos dar mais alegrias, a mim ou a algum outro pescador! Se for ainda este ano espero que seja um pescador consciente. Cada vez mais temos que preservar o que ainda há …

Com esta pequena captura, fomos embora. O nosso quintal estava à nossa espera!! Tinha esperança que se a água estivesse escura, algo de bom podia acontecer!

Chegamos ao rio, e fomos até o açude onde costumamos começar a pescar! Água muito clara .. como é hábito! O efeito da chuva já tinha passado naquele local … menos no caudal que subiu de forma razoável!

Começei numa corrente mais a montante … primeiro lançamento e mais uma pequenina!! Já não era mau … desta vez já tinha colocado a colher mepps toda dourada! Como tinha a fateixa bastante cravada , não quis perder tempo a fotografar!

Seguimos para o açude … 3 lançamentos e nada! O meu parceiro ficou, eu fui até á gola desse açude …

Primeiro lançamento mesmo encostado à parede do açude e nada … mas nesse local existe uma árvore tombada no rio, já desde há dois anos, e que faz de bom abrigo para umas trutas!! Já no ano passado tinha capturado uma truta bastante boa naquele local! Lanço para o meio do rio … nada! Lanço encostado à árvore, com uma margem de segurança para a amostra não ficar presa nos ramos … mas de forma a que a colher passasse o suficientemente perto para que alguma coisa que lá estivesse corresse atrás da amostra! Começo a recolher … e pancada!! Ai!!!

Esta não era pequena não!!! Drag do carreto a trabalhar e a bicha só levava fio … tinha uma boa truta na ponta da cana! Disse ao meu sogro que estava na parte debaixo: “Já está!! E é das boas!!”. Continuo a recolher … e a truta fugia para a esquerda … para a direita … ziguezaguiava por todo o lado e sempre a levar fio!! Cada vez mais tinha a certeza que era uma boa truta … nunca saltou fora de água … só queria enfiar-se nas pedras!!! Vou andando para trás…e aí estava ela!!! Grande truta!! Era o meu troféu …. Que beldade … que luta!! Inesquecível … foram 4 minutos de pura adrenalina!!

Mediu 30 cm e foi a minha maior captura da época!!! Uma beldade do meu quintal!!! Já merecia uma recompensa destas! O meu parceiro ficou todo contente quando viu o tamanho do bicho, que infelizmente não o consegui devolver ao rio, porque tinha engolido a amostra toda e a fateixa estava cravada nas guelras… 🙁

Ainda com o coração aos pulos e a emoção à flor da pele … fomos fazendo o resto do troço sem mais nenhuma captura, mas o dia estava feito e de que maneira! E foi assim mais uma manhã de trutas e de desporto cheio de emoções e de ar puro e com a natureza na força da primavera a mostrar, como é belo aquilo que temos!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Apaixonado pela pesca...