3º Convívio Nacional de Pescadores de Trutas

3º Convívio Nacional de Pescadores de Trutas




Mais um ano de pesca às trutas e mais uma vez se cumpre a tradição em termos de convívio. À semelhança do que já se passou nos últimos anos, em 2013, os blogs Trutas.PT, Trutas e Serras Blogsopt e Ninja Matrix voltam a reunir-se para celebrar mais um convívio entre pescadores de trutas. Desta vez o local escolhido para realizar este evento foi umas das maiores pérolas nacionais em termos de rios truteiros, o famoso Rio Vez e os seus tributários.

Na edição de 2013, juntaram-se cerca de 40 pescadores de trutas vindos de vários pontos do nosso país. A ideia era mais uma vez promover o encontro de diferentes formas de pesca, diferentes classes etárias e promover um maior conhecimento sobre o nosso desporto e os desafios que a todos se colocam na preservação da truta e do seu habitat. A salientar o facto de este ano, e para além da presença acérrima dos praticantes de spinning e pesca com isco natural, contarmos também com uma boa afluência de pescadores de mosca. Isto é um sinal prometedor que claramente estamos todos a evoluir para uma maior união no nosso seio.

O dia iniciou-se com um excelente petisco à beira rio (9h00), onde brilharam o leitão do Restaurante Ponte do Neiva, as fêveras do João Dias, o salpicão de porco preto, a gigante broa de Campia e as cebolinhas do Eng. José Pintalhão. Em termos de líquidos, ficamos bem munidos com uma selecção de vinhos que passou pelo Ladeira da Santa, Brunheda, Quinta do Felisberto e pelo néctar do nosso amigo Vasconcelos. Em pouco menos de 1 hora, já estávamos bem preparados para a faina violenta … que se ia seguir 🙂 🙂

Terceiro convívio nacional de pescadores de trutas 2013

Em termos de pesca propriamente dita, ela realizou-se sobretudo entre as 10 e as 14 horas. Metade dos pescadores ficaram-se pelas zonas livres do rio Vez, incluindo a minha pessoa, enquanto a outra metade se dirigiu às zonas concessionadas do Rio Frio, Rio Vez, Rio Cabreiro e Rio Ázere. A pescaria correu bem, pois ninguém se aleijou. Quanto aos resultados, existiram algumas capturas de registo, mas a maioria das trutas era de pequeno tamanho. No entanto, haverá aqui outro post dedicado a esse aspecto, nomeadamente ao troço que eu, o José Arieiro e o Miguel fizemos dentro da vila dos Arcos.

Terceiro convívio nacional de pescadores de trutas 2013 - 1

Às 14 horas, reunimos para o almoço no Hotel da Ribeira, junto à Ponte Romana dos Arcos de Valdevez, com vista para o rio. Para o almoço contamos com a presença do Eng. Daniel Campelo e, também, com as presenças do Sr. Vice Presidente da Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez (Dr. Hélder Barros) e do Sr. Vereador da Cultura (Dr. José Pedro Teixeira), em digna representação do Sr. Presidente da Câmara, Dr. Francisco Araújo, que não pode estar presente.

Este ano, o nosso convívio contou com o patrocínio da Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez que se quis associar a este evento pela relevância que a pesca à truta assume dentro das actividades turísticas e culturais do concelho. A Câmara teve a gentileza de nos oferecer o almoço e ainda agraciou cada um dos pescadores com uma pequena lembrança que incluía alguns dos néctares da terra e uma pequena malga para os degustar. Estes foram gestos que em muito nos lisonjeiam e que nos fizeram sentir em casa, numa zona que visitamos vários vezes ao ano e onde somos verdadeiramente felizes atrás das bravas trutas do Vez. Muitos de nós lamentamos o facto de não termos um rio como o Vez junto do Porto ou de outras grandes cidades. Não haveria nada melhor para combater o stress e relaxar a mente do que uns lançamentos antes de ir para o emprego ou no regresso do mesmo.

Durante o almoço, tivemos oportunidade de conversar um pouco mais sobre os problemas e desafios da pesca à truta no concelho dos Arcos de Valdevez, e transpareceu uma clara vontade de a Câmara pretender estabelecer um diálogo mais activo com a comunidade de pescadores de trutas, visando valorizar a pesca à truta no concelho como um produto turístico de excelência. Da nossa parte, manifestamos total disponibilidade para colaborar nesse processo e participarmos nas iniciativas que a Câmara pretenda desenvolver à volta da valorização dos seus cursos de água e deste nosso desporto. Só com uma visão integrada, onde se congreguem os interesses dos pescadores e das entidades gestoras e camarárias, é que podemos caminhar para soluções estáveis e capazes de gerar valor social e económico no médio e longo prazo.

A ementa do almoço teve como prato principal uma posta de carne cachena, muito típica da região e que foi confeccionada de forma excelente. No final, ainda houveram alguns que voltaram aos seus locais de pesca para tentar a sua sorte, mas eu e alguns outros preferiram caminhar pela excelente marginal do Arcos de Valdevez em amena cavaqueira e a falar sobre trutas, e sobre futuras e passadas pescarias.

No global, este foi mais um grande convívio de pescadores de trutas. Temos vindo a crescer e hoje em dia somos cada vez mais uma família que procura preservar o seu elo comum que é a pesca à truta. Continuaremos a trabalhar para isso e para o ano certamente que vamos ter o quarto convívio nacional de pescadores de trutas. Ainda não sabemos aonde, mas locais de qualidade não faltam.

Antes de terminar, gostaria de deixar aqui um agradecimento a todos os participantes e sobretudo a todos os que contribuíram para que este evento se realizasse. Gostaria sobretudo de deixar um especial agradecimento à Câmara Municipal dos Arcos de Valdevez, nas pessoas do Sr. Presidente, do Sr. Vice-Presidente e do Sr. Vereador da Cultura. Um bem haja para esta autarquia e para os seus autarcas, e esperemos que consigam fazer tudo o possível por preservar este tesouro que possuem dentro do seu concelho! Se depender de nós, cá estaremos para ajudar!!

Comentários Facebook - Trutas.PT
Related Posts with Thumbnails


Informação sobre o autor

Pescador de trutas desde os 18 anos. Tem uma forte dedicação ao spinning com colher e peixes artificiais, tendo pescado em Portugal, Espanha e no Reino Unido. Actualmente, pesca sobretudo na zona do Minho, Gerês e Centro do país.